Por que ela está me ignorando agora

Portanto, uma das melhores maneiras de saber se uma pessoa gosta de você, é ignorando-a. O que quer dizer que, quando você cuida e se preocupa com ele, ele frequentemente sente a satisfação e validação que ele espera. Então, se o cara que você gosta está te ignorando agora, é porque ele quer ter certeza que você gosta dele. Digamos que você confronte a pessoa e ela responda que entende seu ponto de vista e, quem sabe, até peça desculpas por ter agido assim, mas depois volte a ignorá-lo. Nesse caso, você deverá entender que ela está não está sendo sincera e que na verdade não tem nenhuma intenção de manter um relacionamento positivo com você. A dois dias atrás ela disse que estava doida para me ver, e tivemos uma conversa bem 'quente'. ... Agora ela está me ignorando! O que essa mina quer? 0. anônimo 33.1K 19/07/2018 16h57. Peguei a menina e nos falamos por wpp por um longo tempo! A dois dias atrás ela disse que estava doida para me ver, e tivemos uma conversa bem 'quente ... Quando ela te procurar a recompense de alguma forma e repita o processo, assim ela tem o hábito de investir emoções em você, sempre será recompensada e feliz por investir em você, e você sempre pode calibrar novamente o tanto que cada um investe sempre que sair dos trilhos. Se você sabe que ele está em casa e está convencido de que ele está te ignorando, pense no fato de que ele pode estar dormindo. As pessoas cochilam o tempo todo. Ele poderia facilmente ter cochilado por algumas horas e ainda não viu seus telefonemas ou ligações. # 5 Ele deixou o telefone para trás. Enfim, eu achei que ele não iria querer mais nada comigo né , porque eu dei pra ele logo de cara. Então, eu sumi por 12 dias, não respondi a mensagem dele e dei um gelo. Só que no aniversario dele eu tomei coragem e mandei uma felicitação no zap dele e ele adorou! Ele disse que eu sumi, que ele achou que eu estava brava e eu dei um gelo ... Se o cara vive sumindo e ignorando, por mais atraente que ele seja, vai rolar aquela vontadezinha de arrumar outro que ofereça aquilo que ele não oferece. Por mais que a mulher seja fiel, na paquera ou na relação, essa tentação vai bater e o mínimo que ela vai fazer é suspender o namoro, a paquera, a ficação, o casamento ou seja lá o ... Como Ignorar uma mulher para ela gostar de mim? Outro grande problema dos “caras legais” é dar 100% da atenção a uma garota. Não quero falar sobre Friend Zone, porque é um conceito que atualmente eu não acredito mais, mas é inevitável chegar bem próximo do mesmo.. Quando uma garota te chama no chat para desabafar, você se dispõe a escutar a história do cara por quem ela está ... Tem um menina que dizia que me amava e tal,e eu sempre falei pra ela que eu não podia corresponder os sentimentos dela,ate falei que curtia ela mais não do jeito que ela gostaria e pá.Ela e bonita assim,e eu sempre fico olhando pra ela,mais e sem intenções,mais agora ela mudou muito tipo antes ela vinha me comprimentava e tal agora ela me vê e me ignora finge que não me conhece,sabe ... Talvez a pessoa esteja de mau humor ou em uma situação ruim e acredita que ignorando as pessoas ela resolverá melhor o problema. 3 – Pense sobre por que a pessoa poderia estar brava com você. Ok, você decidiu que a pessoa realmente o está ignorando, então é hora de ir fundo e descobrir o que pode ter feito para gerar isso.

Fui babaca por brigar com a minha mãe sobre o seu namorado?

2020.08.10 23:02 pocvishkk Fui babaca por brigar com a minha mãe sobre o seu namorado?

Eu sempre fiquei em casa assistindo tv,mas um dia isso mudou,pois a minha mãe arranjou um namorado para ela,ela trouxe ele para casa (vou chamar ele de m) eu não vi problema, até fiquei feliz por que minha mãe encontrou alguém fixo,já se passou 5 meses que ele está aqui,estou me sentindo muito DESCONFORTÁVEL,pois ele passa o dia inteiro em casa, dormindo,e quando eu quero tomar banho em casa a minha mãe diz que o m tá em casa e que eu não posso tomar banho,ele passa o dia inteiro em casa,ou seja eu tenho que passar o dia inteiro na casa da minha vó, não posso mais pisar na minha própria casa,ela me expulsa quando ele chega,como minha casa é no antigo"porão" da minha vó e básicamente a mesma casa, um dia eu estava cortando mortadela e ele simplesmente disse que nem para cortar mortadela eu sirvo,eu fiquei chateada,ele vive fazendo esses comentários,"já tá comendo denovo?" Eu odeio quando alguém fala isso,já tenho que aguentar minha vó me chamando de gorda e abestada e agora tenho que aguentar ele,o pior é que a minha mãe vê e só ri,eu briguei com ela,ela está me ignorando,finge que eu não existo,fico muito triste,sou babaca por brigar com ela?
submitted by pocvishkk to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.25 02:29 SalutKido Fui o babaca por namorar um garoto um dia e no outro terminar?

Olá luba, gatos, editores e turma que está a ver. Hoje aqui e agora quero contar uma história que aconteceu faz 2 semanas atrás. (Se o luba estiver lendo isso, eu sou menino).
Bem, começando, fazia uns 3 meses que eu tinha conhecido o Carls, ele era bem gente boa e namorava minha ex melhora amiga (podemos chamar ela de Carlas). Aliás, fui eu que juntei aquele casal na altura. Eles não tinham durado muito tempo, menos de 1 mês de namoro. Problemas e tals que eles não se aturavam, além do mais que ele na altura fazia muita merda, ele tinha acabado com a amizade de todos apenas com aquele namoro. Então, o nosso "grupinho de amigos", que era Meu ex namorado, podemos chamar de Calv, a carlas e a minha atual melhor amiga. Bem, nós todos tinhamos um ranço enorme no Carls, pelas babaquisses que ele tinha feito, como sendo extremo machista com a Carlas. Passou uns 2 perto de 3 meses, eu e o Calv tinhamos terminado porque nosso namoro não estava mais dando certo. Nós tinhamos feito aquilo por nossa saúde mental. Eu e ele ficamos amigos, e não se passou disso. Mas, literalmente 1 dia depois o Carls DO NADA, vem e fala que fez a pazes com todo mundo, e queria se perdoar a mim. Eu realmente fiquei muito confuso, e perguntei ao meu grupinho. Todos tinham afirmado aquilo. O carls, veio dizendo para mim que estava namorando outra garota. (Lembrando, o Carls na altura era Bissexual). Eu aceitei as pazes dele. Não se passou disso. Ele todos os dias me mandava mensagens muito fofas dizendo que tinha feito de tudo para me encontrar e voltar a ser meu "amigo". Obviamente eu ficava desconfortável, mas uma hora eu me acostumei. Uma semana depois, o Carls tinha mandado imensos textões, frases lindas e comoventes a mim, e no final dizendo: Você quer namorar comigo? Eu fiquei em choque, não sabia o'que fazer. Eu ainda tava superando o Calv. Eu, sem noção nenhuma disse que sim. Bem, foi o maior erro que eu cometi naquele dia. Eu não sentia nada com ele, eu tinha ficado em choque e na hora errei, e aceitei. Bem, lembram na namorada nele? Ele tinha dito que tinha terminado com ela, porque tinha se assumido homossexual comigo. Bem, eu tava namorando com ele e deu o total apoio nele (porque eu também sou). No dia seguinte, vem a esperada hora que tanto me fazia sorrir, como chorar e me arrepender. Eu mandei por mensagem falando assim: "Eu quero terminar, me desculpa sério *Carls*, mas eu não quero mais sentir isso que estou sentido. Não é algo bom. Isso vai ser bom para nós dois, eu não gosto de você de verdade, e se isso continuasse, nós iamos ter vários problemas. Eu espero que você me entenda. Super compreensível você querer me bloquear e nunca mais querer me ver, eu te entendo e faria o mesmo. Mas se por alguma razão, podemos voltar a ser amigos. Você realmente mudou desde aquela vez." Eu tinha falado que tinha terminado com todos, menos com o Calv. A Carlas ficou super chateada, falando que eu era babaca e foi a pior coisa que eu fiz. Eu falei que sim, realmente fui o babaca imenso por isso, e eu sei meu erro. Bem, poderia acabar por aí né? Mas não. O Carls manda um monte de mensagens falando que eu arruinei a vida dele, e o namoro de 3 meses com a ex dele. Que ela se importava e amava ele de verdade. Eu fiquei muito confuso, porque ele não era homossexual? Quando eu me questionei e perguntei isso. Ele me falou "Não sou homossexual, não mais, nunca mais." Eu fiquei chateado realmente, mas eu não tinha razões nenhumas para "quer ter algum tipo de argumento". Poderia ter acabado aí também, mas ele continua falando que a saúde mental dele estava totalmente arruinada, alem que ele tem ansiedade (até por onde eu sei). Eu fiquei muito preocupado com isso, eu tinha esquecido sobre aquilo tudo (ou tentei), e recomendei a ele um monte de psicólogos, sites e algumas ajudas que me ajudaram, tentei fazer de tudo para tentar ajudar ele com a saúde mental dele. Eu me preocupo muito com isso. Eu sempre quero deixar minha saúde mental estável antes de fazer algo. Quando eu recebo a mensagem dele apenas ignorando o fato de eu tentar ajudar ele, e ele continua falando "você arruinou tudo, não se brinca com sentimentos." Eu explodi, e fiquei muito puto. Eu mesmo "sem razões", dei block nele em tudo qualquer lugar, e esqueci ele. Mas, no mesmo dia, o Calv vem e me manda uma mensagem falando "Oi, eu queria pedir desculpas em dizer que não estava preparado pra namorar contigo, eu queria voltar." Obviamente eu falei: "Kkkk, bobinho. Eu sei que isso é apenas um planinho besta e estúpido seu e do Carls para você namorar comigo, e no outro dia acabar comigo". Ele vem e fala: "Caralho, resumiu bem". Eu só queria sumir deles dois, e nunca mais ver eles. Mas eu não fiz isso, pelo menos não com o Calv. Eu pensei que tinha acabado, mas pela décima vez estava enganado. Calv me manda muitas mensagens, sendo elas prints do Carls uau! Eu não respondi nenhumas, mas elas se resumiam em "Eu odeio esse viadinho". E, o calv virou melhor amigo do Carls. Depois daquilo, eu dei block no Carls. E ainda a carlas, que também protegia eles, eu dei block uns dias depois.
Eu sou o babaca?
submitted by SalutKido to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.17 05:37 Yukiiteti_ “Não era nem para ela estar viva!”

Oi luba, turma, editores, gatas, talvez convidado, dentre outros. Trago aqui uma história para vocês julgarem quem é o babaca. Prepara a água e pipoca que ela é longa.
“Não era nem para ela estar viva!”
Tenho 18 anos, sou de Fortaleza, moro com a minha mãe e minha avó, e digamos que, principalmente com a pandemia, as coisas aqui não andam muito boas de se tolerar.
E quando eu falo isso, eu quero dizer sobre a boomer da minha avó ficar enchendo o saco da minha mãe e do meu todo santo dia.
Bom, vamos do início. Como eu disse, eu moro com a minha mãe e minha avó, e, como todo boomer (acredito), é difícil respeitar a privacidade das pessoas que moram com ela.
Minha mãe é uma pessoa maravilhosa, somos super próximas, coladas uma na outra. Essa semana, eu saí de casa com a minha mãe pela primeira vez em 3 MESES (a última foi quando minha cadelinha infelizmente veio a falecer, dia 8 de abril) para comprar um jogo que eu consegui com um cara pela internet. Minha mãe aproveitou para ir no supermercado e comprar o que faltava para casa, e também para checar se o auxílio emergencial foi depositado.
Assim que combinei de comprar o jogo, perguntei para minha avó se ela gostaria de vir com a gente, já que ela vive dizendo “o quanto está sozinha, e que ninguém da atenção a ela”, mas ela recusou, como costuma fazer.
Eu tentei convencê-la mais uma vez, porque eu já sabia onde isso ia dar, já que ela sempre reclama dessa solidão e fica usando como argumento nas brigas que ninguém dá atenção a ela, mas ela decidiu que não queria, então saí apenas com a minha mãe.
Enfim, com tudo feito, voltamos para casa, fizemos tudo direitinho para não termos problemas com coronga em nosso aposento, e fomos para nossos devidos quartos.
Umas três horas depois, minha vó acorda (ela costuma dormir do nada, a qualquer hora), e pergunta sobre o dinheiro do auxílio.
Eu falei para ela que ele não estava na conta, provavelmente porque da última vez que fomos ele foi depositado todo de uma vez (minha mãe só registrou o auxílio no 3º mês), e que não teria mais.
Ela então, com a incrível paciência dela, já começou a gritar o nome da minha mãe, chamando por ela, batendo na porta do quarto dela (ela costuma fazer muito isso, e minha mãe odeia), exigindo que ela abrisse (minha mãe sempre tranca a porta, a famigerada privacidade) para explicar esse negócio do auxílio.
E cara, não é só uma batidinha normal, ela bate com a palma da mão aberta, com força mesmo, pra sair alto. É insuportável.
Como ela estava gritando de um jeito que o prédio inteiros escutasse, estava difícil de ela escutar os meus pedidos para que ela parasse de bater daquele jeito na porta dela, porque minha mãe odiava que fizesse isso, e eu já sabia que aquilo ia dar treta grande.
Mas é claro que ela não me escutou.
Comecei a brigar com ela sobre como ela exigia respeito a ela por ser a “mãe”, e que não se podia trancar portas na casa dela, porque com ela não existe essa privacidade, que todos devem estar com as portas exclusivamente abertas.
Nesse meio tempo, minha mãe sai do quarto perguntando o que aconteceu, já que eu não sou nem um pouco de sair gritando com a minha avó, e brigar com ela (verbalmente, pelo amor de Deus), mas acho que foi a TPM.
Acabou que quem assumiu a gritaria foi a minha mãe, sobre como ela não respeitava a privacidade dela, falou sobre o auxílio, que minha vó, por algum motivo, deve achar que minha mãe é dona da caixa econômica pra resolver isso, e etc.
Minha avó ficou reclamando o quanto ninguém respeitava ela, que na Bíblia está escrito que é para se “honrar pai e mãe”, sendo que ela não dá nenhum respeito a ninguém, e quer receber respeito de graça de volta.
Até aí, eu estava até suportando, e parei até de prestar atenção na briga. Mas, em algum momento, elas começaram a falar sobre mim, e eu escutei por parte da boomer que “não era nem para ela estar viva”, e ela fez questão de aumentar o tom nessa parte.
Eu fiquei confusa sobre isso, mas acabei ignorando, já que ela solta essas frases humilhantes do nada quando briga. Quando elas pararam de gritar uma com a outra, e cada uma foi para um lado, minha mãe veio no meu quarto, conversar comigo sobre essas brigas desnecessárias que a minha avó inicia.
Foi aí que eu soube de algo que eu preferia não saber.
Ela começou a se explicar para mim sobre o que minha avó havia dito, sobre o fato de que eu não deveria estar viva. Ela disse que quando descobriu que estava grávida de mim, quando estava com uma semana, ela tentou me abortar com remédios.
Imediatamente, eu achei que tinha entendido errado, já que era a minha mãe que estava falando aquilo comigo, então eu perguntei “pera, o quê?”, na mesma hora.
Ela explicou por uma segunda vez, mas o fato não entrava na minha cabeça, e a todo momento meu cérebro queria entender que ela quase abortou porque tomou um remédio acidentalmente, ou seja, que foi um aborto não planejado, um sintoma do remédio que ela havia tomado.
Mas não, ela realmente tinha tomado um remédio para que eu fosse abortada, e quando eu entendi isso, meu chão caiu e eu comecei a chorar muito.
A mãe maravilhosa e parceira que eu sempre tive, havia tentado me abortar, e isso era o que se passava na minha cabeça a cada segundo que se passava mais com aquela conversa.
Ela explicou que não tinha como cuidar de uma criança, que na época ela e meu pai não tinham dinheiro nem para almoçar e etc, e no fim, acabei entendendo o porquê de ela tentar isso, mesmo sendo algo que eu não faria.
Depois começou a falar o quanto Deus não deixou que isso acontecesse, e que após a tentativa, meu pai e ela começaram a acolher a ideia de me ter, e se prepararem para tudo, chorando junto comigo.
No fim, não fiquei com raiva da minha mãe, perdoei ela, mas fiquei furiosa com a minha avó. “Por quê?” você me pergunta? Porque ela falou aquilo em bom e alto som para que eu escutasse de propósito.
Ela queria usar aquilo como forma de me botar contra a minha mãe, que ela faz questão de dizer que é um desapontamento, que não trabalha e não traz DINHEIRO pra casa (obs: ela trabalha sim, mas é difícil achar cliente na pandemia).
Eu acho que ela tem inveja da minha “relação perfeita” que eu tenho com a minha mãe, e fica querendo quebrar ela. E quase que ela conseguiu.
Para completar, ela cancelou a netflix de propósito por achar que minha mãe passa o dia trancada assistindo série, mas na verdade ela fica lendo, assistindo tv, trabalhando (ela é advogada), e outras coisas.
Por muito tempo eu falei para minha mãe que sempre foi muito difícil para mim de guardar rancor de uma pessoa, e realmente era. Agora, eu não consigo mais nem olhar direito para a cara da minha avó, muito menos trocar uma palavra com ela. Ela fica querendo puxar assunto comigo como se nada tivesse acontecido, e nem sequer lembra das palavras que ela usou naquele dia para me magoar.
Eu só quero sair dessa casa, morar em outro lugar, e minha avó acha isso um absurdo, que não pode deixar ela sozinha (ela tem 69 anos) e bla bla bla.
Eu sei que parece bem momentâneo, mas TODO DIA é uma treta diferente, com ela esculhambando você em humilhações! Eu não aguento isso!
Sou babaca por ignorar ela, não dar o respeito que ela exige e querer sair desse nether?
submitted by Yukiiteti_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.13 01:11 Akari-Kun Eu e minha amiga somos babacas por parar de falar com uma ex-amiga que nos trocou por outras pessoas?

Ola pessoas, primeiramente, estou escrevendo por mim e por uma amiga minha que não tem reddit.
Eu vou escrever uma conversas que considerar importante para a história, já que não sei colocar fotos :>
E a história é gigante, só avisando. E é só a parte 1 então é realmente grande.
Como eu vou chamar as pessoas dessa história
Ex-amiga: Fernanda Amiga: Natalia Pessoas por quem a Fernanda nos trocou: Os outros.
Contexto:
Eu conhecia a Natalia desde que nascemos, fomos para a mesma creche, e depois para a mesma escola. Nos separamos lá pelo terceiro ano, e Fernanda continuou na minha turma. Nunca falei muito com ela, mas Natalia voltou para a minha turma e ela e Fernanda se tornaram amigas. Mais tarde me juntei a elas.
Faz pouco tempo, Fernanda começou a falar muito com os outros. No início, ela já falava muito com eles, mais do que com a gente, mas eu tava de boas porque se ela quisesse falar mais com eles do que comigo e com Natalia a escolha é dela, ela poderia falar com quem ela quiser, eu não ia reclamar. Mas de uma hora para a outra ela parou totalmente de falar comigo e com a Natalia. Sem explicar nada, tirou Eu e Natalia dos grupos que nós estavamos. Cortou todos os laços que nós tinhamos. Quando ela falava com a gente era para falar putaria, e eu e Natalia não gostavamos disso, nem um pouco.
Ela só falava com nós decentemente quando era para fazer trabalho em grupo, que ela dizia que os outros não iriam fazer com ela, e para pedir matéria de quando ela dormia no meio da aula, ou quando ela tava triste, acho que ela achava que nós não eramos amigas dela e sim pisicologas.
Ela colocava nos status videos do tiktok de gente que faz aqueles videos depressivos sabe? Ou então colocava fotos de "pessoas que mais sorriem são as mais tristes". Um dia cansei disso e fui dalar com ela, ela disse literalmente que não era nada e que ela sk queria atenção. Daí eu já fiquei tipo "tá bom essa pessoa tem uns probleminhas". Mas ok.
Um dia ela veio falar comigo e eu estava falando com a Natalia e ela disse que eu a estava ignorando. Dai junta raiva, tristeza e TPM e eu disse que não estava ignorando ela e que não iria mais parar a minha vida para ir galar com ela na hora em que ela quisesse.
Aí foi a seguinte conversa:
Ela: c tá ligada que eu vou ficar isolada né? Ela: ...
Eu: vai ficar não
Ela: vou sim.
Eu: vai ficar com seus amiguinos.
Ela: a "natalia" não é minha amiga também.
Eu: querida eu tava falando dos "outros"
Ela: eu não fico com eles
Eu: tá bom, se tu não fica com eles porque começou a ignorar eu e Natalia.
Ela: eu não ignorei vocês, vocês que me ignoraram.
(Eu fiquei um tempo sem responder, porque tinha ido comer, comida acima de tudo, não é mesmo.)
Ela: adoro ser ignorada por que era minha melhor amiga
(ainda tem isso, a gente era melhores amigas antes disso)
(Eu me recuso a escrever mas ela tava fazendo chantagem emocional dizendo que eu ia fazer ela se matar, e que ia ser minha culpa se eu morresse, e que ela era a melhor pessoa que eu ia encontrar na minha vida, enfim coisas do tipo)
Eu: ataa Eu: não vem fazer chantagem emocional agora, e quem disse que eu te considero minha melhor amiga agora? Faz, tipo, meses que tu não fala comigo se não para reclamar da vida e pedir matéria que você predeu porque FICAVA DORMINDO NO MEIO DA AULA. Então não vem reclamar, eu não vou ficar com pena.
Ela: eu não fiz nada pra vocês. Agora eu tento falar com vocês e vocês me ignoram como se eu fosse nada para vocês.
Eu: ta provando do próprio veneno, não é bom ser ignorada, certo?
Ela: legal, não tenho mais amigos então.
Eu: eh, os "outros" não são pessoas.
Ela: são, mas tu acha que eles vão ficar comigo na aula?
Eu: querida, eu espero que sim, porque para você ter nos ignorado e cortado de sua vida, então eu espero que seja por pessoas que vão pelo menos fazer o que a gente fazia porque eu e Natalia não vamos mais ser suas amigas. A gente não vai fingir que nada aconteceu, porque a gente não é idiota que nem você, que troca amigas de verdade, por "amigos" que você não sabe nem se vão ficar com você na aula. Eu: se eu fosse você eu teria cortado laços com eles quando eu percebesse que eles não estão nem aí para mim.
Ela: você nunca falou com eles, você não sabe como eles são. Ela: eles são pessoas legais.
Eu: eh, eh, são. Eu: ah va se ferrar, depois que tu não tiver mais ninguém pelo amor de deus não vem chorar pedindo para eu e Natalia voltarmos a ser sua amiga.
Ela: tu não tem idéia de quanto eu to chorando agora.
(A rotina dela é falar que tá chorando, sendo que ela quendo tá com eles tá toda feliz e ela fica o dia inteiro com eles.)
Ela: agora eu entendo porque meninos são melhores que VOCÊS meninas.
Eu: VOCÊS. Agora tu é homem?
(Pode parecer homofobico, mas eu só estava perguntando porque estava achando engraçado, porque sempre que diziam algo que ela parecia menino ou sei lá, algo do tipo, ela ficava tipo, muito brava, então eu tava quase rindo dela se contradizendo.)
Ela: eles apoiam você, eles te chamam pra jogar e conversar, eles não te deixam, eles falam toda hora com você.
(Ela se contradizendo de novo, e eu esqueci de falar, ela tinha parado de falar comigo e Natalia só por causa que ela e eles jogavam, então eles ficavam o dia inteiro jogando. )
Ela: e respondendo a sua pergunta Ela: eu posso ser trans, eu nunca quis ser menina.
(Isso tava me irritando)
Eu: fds Fernanda, tu acha que eu queria ser menina?
(Eu não sou trans, só queria que existisse um jeito de não ter gênero porque eu não gosto do meu corpo então neh?)
Ela: sim. Tu é amiga das populares.
(Não ligo, mas era eu, as "populares" e Natalia na nossa creche então nós nos conheciamos desde que nos conhecemos por gente, e alias eu já fui até trocada por essas "populares", então eu nem falava com elas.)
Ela: você é bonita, você é tudo.
Eu: para com isso, eu me odeio, odeio minha vida, odeio tudo que está relacionado a mim, vamos esclarecer umas coisa, eu não sou bonita e nem popular.
(Não me julgue mal e que eu só queria atenção, eu não estava bem aquele dia e eu realmente não gosto da minha aparência)
Ela: você não se enxerga? Você é amiga delas
(Automaticamente eu fico popular e bonita, acho que é isso que ela pensa, mas ok, vou parar da atrapalhar.)
Eu: porque será que eu sou "amiga'' delas? Acho que porque eu passei, literalmente a merda da minha vida com elas. E no fim elas me trocaram que nem você.
Ela: eu nunca troquei vocês. Ela: só me bloqueia logo, não é isso que você quer?
Eu: porque você não me bloqueia? Parece que você quer me bloquear da sua vida.
Ela:....... Ela: porque eu quero conversar com você. Como uma pessoa normal.
Eu: pode me bloquear, você já fez isso muitas vezes, só mais uma para a lista.
(No caso, quando eu não fazia o que ela queria, ela me bloqueava e depois desbloqueava e eu fazia o que ela queria, porque querendo ou não eu só tinha ela e a Natalia como amigas.)
Ela: lembre-se que eu tenho toda essa conversa salva em prints.
Eu: eu também.
Ela: VAI FAZER O QUE, MOSTRAR PARA A SUA MÃE, FAZER BULLYNG COMIGO?
Eu: não porque não sou idiota, e já sofri quase bullying que nem chegou a ser bullying e já pensei em me cortrar, então eu nunca vou colocar ima pessoa nessa situação.
Ela:....
Eu: tchau.
Ela: vai fugir da briga?
Eu: não Eu: eu só não quero começar a falar um monte de palavrão e falar tudo que vem na minha cabeça, porque daí eu com certeza seria a errada dessa história. Eu: então, tchau.
Ela: tchau putinha Ela: faz um favor, me bloqueia e só desbloqueia quando for pedir desculpas.
Eu: não vai ser tão cedo.
Cabô a conversa, isso é só uma parte, mas eu tô cansada de escrever, e tá muito grande, e meu deus achi que se eu escrever a história inteira em uma parte ninguém vai ler :>
Se quiserem que eu conte a outra parte me avisem.
submitted by Akari-Kun to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.02 23:16 stonnelipa Minha mãe não tá nem ai com o futuro da nossa família

Minha mãe recebe uma pensão por morte, pela morte do meu pai, de cerca de R$ 2.300,00 reais, vivemos com dignidade, eu, ela e minha irmã que possui problemas psiquiátricos e mesmo com 29 anos não trabalha, temos nosso apartamento próprio, comprado há 30 anos pelos meus pais, mas desde que minha mãe ficou viúva (há 10 anos) percebo hoje, adulto com 22 anos, que ela nunca tinha ficado nessa situação e não sabia lidar, e fez a gnt perder tudo (tínhamos 2 carros, ela vendeu todos pra pagar dividas) e sempre dependíamos da família pra pagar plano de saúde e escola. Acontece que agora meu tio e minha tia que nos ajudavam estão bem doentes, uma na UTI pela covid e outro com câncer, e logo, na pior das hipóteses (espero que eles fiquem bem, amo mt eles) estaremos sem nenhum apoio, mas minha mãe aparenta não estar nem aí, ela não quer crescer, é professora particular informal (e já disse que não quer trabalhar mais) na verdade, vive todos os dias falando que quer vender o apartamento e ir pro interior. Fico desesperado, pq tenho que construir minha vida toda sem uma base familiar, na verdade, tenho só perspectiva de arcar com toda responsabilidade no futuro, pq, se ela falecer, fico sozinho com minha irmã, sem renda, e sem família pra ajudar, ela é mt irresponsável, quando falo com ela, não quer me ouvir, começa a chorar falando que eu faço mal pra ela e que é pra eu trabalhar (eu trabalho e ajudo em casa, dou 30% do meu salário pra ela), ignorando completamente a minha irmã, parece que ela só é capaz de pensar nela mesma, é impressionante, vive colocando tudo nos meus ombros, eu só queria ter alguma segurança na vida pra mim e pra minha irmã e pra ela mesma, pq ela está ficando idosa e não construiu nada, dependendo exclusivamente de pensão, que mal dá pra pagar as contas, se não fosse eu e meus tios ajudando, nem isso ela conseguiria!! Não sei mais o que falar pra ela ter algum juízo na cabeça.
submitted by stonnelipa to desabafos [link] [comments]


2020.06.24 22:52 anaa3009 Sou babaca por não falar mais com meu primo por ele terminar com a namorada dele?

oi lubisco, editores maravilhosos e turma que estar a ver. Vim contar esse barraco que aconteceu na minha família no íncio do ano. Eu vou contar na versão minha e de minha prima pq nos éramos as mais próximas desse primo(ele tem 26, minha prima 21 e eu 15 e msm sendo mais nova eu sempre fui muito próxima deles principalmente por esse primo ser meu vizinho) eu gostaria de intitular essa história como: Também quero agredir ela, mas deixo pra você
A história começa quando meu primo estava namorando uma garota, vou chamar ela de Carls, e eles namoram desde que eu me lembro, tanto que eles estavam noivos(o namoro deles durou uns 8 anos). Mas antes do casamento eles decidiram criar um cantinho so pra eles então meu tio deu um terreno pra eles e lá eles começaram a construir sua casa. Desde sempre minha mãe e eu éramos muito amigas da Carls, pois ela já foi assistente da minha mãe e brincava comigo a uns anos atrás. A história começa no fim do carnaval quando eu e essa prima minha vimos umas fotos e publicações estranhas desse primo, logo criamos a teoria de que ele é a Carls haviam terminado. Não muito tempo depois, descobrimos que eles realmente haviam terminado. Eu e essa prima achamos que foi por traição(por conta de umas publicações dele, foi mt estilo FBI) mais descobrimos que foi algo bem pior. Descobrimos que esse primo pediu um tempo com a Carls, literalmente nos últimos dias do carnaval e logo depois saiu em um bloquinho com seu irmão mais velho e lá ele tinha se encontrado com outra garota e ficado com ela. Assim, descobrimos algumas coisas, no últimos(pelo que sei até agr) 3 anos de relação, ele estava traindo a Carls e enganando ela, fazendo ela pagar viagens e até coisas sobre o terreno da "casa" deles. Para piorar minha tia sabia e estava encobrindo tudo, o que gerou muita briga. Como disse, a Carls era muito amiga minha e da minha mãe então ela veio aqui em casa e explicou tudo, um dos amigos do meu primo contou tudo pra ela é mostrou provas também, depois disso meu primo até tentou reatar o relacionamento mas obviamente não deu certo. Rolou muita briga pois ela tinha gestado muito dinheiro com ele e agora ele teria que vender o carro pra conseguir pagar. Achamos que tudo tinha se resolvido, meu primo já não participava das festas em família e hoje ele faz festas ignorando a quarentena(mesmo morando ainda com os pais). Mas agora eu e minha prima não sabemos o que fazer pois a amante mais antiga dele, que ele estava namorando desde o fim do ano passado( e que sabia que na época ele namorava a Cals) agora e sua atual namorada. E óbvio que eu como amiga da Carls já não gostava da garota mas tentei ser simpática mesmo assim, tentei puxar assunto sobre livros, séries e filmes que são as coisas que mais amo e ela simplesmente não gostava de nenhum, cheguei a puxar o assunto de carros antigos que e um assunto que eu,meu pai e meu primo amamos e mesmo assim ela não conversava e não mostrava interesse nenhum de conhecer o resto da família. Eu realmente não quero ser grossa então comecei a só dar um "oi" ir embora pq estar perto deles era muito desconfortável, e essa prima minha está decidida a partir pra agressão se necessário(o que ainda não aconteceu graças a mim, por isso acho a garota muito sortudade de não conhecer ela ainda). Meu pai acha essa nossa atitude muito babaca e acha uma falta respeito(sim, nisso tudo meu pai estava do lado do meu primo) e por isso era pede para que a gente trate ela igual a Carls o que é impossível para mim e para minha mãe e minha prima. Essa foi a história lubisco e turma e desculpa pelo texto longo e me ajudem, sou babaca por ignorar eles e não tratar ela igual a Carls?
submitted by anaa3009 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.22 17:04 eita_vitoria SOU BABACA POR NÃO FALAR COM O NAMORADO DA MINHA MELHOR AMIGA?

Olá luba, Mateus, tuxo, Téo, gatas, almas dos papelões, possível convidado e turma que está a ver!
É o seguinte, eu e minha amiga somos muito próximas, nunca passamos um dia sem nos ver e até nos esqueminhas estamos juntas. Ocorre que ela conhece um garoto pela internet e começa a sair com o dito cujo no qual eu gostava MT também. Quando eles estavam se conhecendo, toda vez que ele vinha vê-la ele vinha com algum amigo de carona dizendo que tinha uma garota aqui para o amigo (que no caso era eu). Ele vinha com variados amigos, porém eu só fiquei com 2. Eles começaram a namorar escondido e eu sempre colocando juízo na cabeça de minha amiga para não trai-lo. Oque era difícil mas eu conseguia. Até que, a mãe da minha amiga aceitou o namoro dos dois, eu chorei de felicidade e tal. Mas acaba que (vou chamar de Carls) Carls também virou meu amigo e eu acabava contando tudo sobre meus pretendentes para os dois. (que eu estava numa fase de pegar geral sabe). só que aí chegou o momento que Carls começou a ficar muito abusivo com a minha amiga e minha amiga que não levava desaforo para casa, dizia que ele não mandava nela. E a mãe dela no meio dessa discussão, ele começou a falar para mãe da minha amiga que se minha amiga continuasse desse jeito e acabar que nem eu: ficando com todo mundo. Ele sabendo que a mãe da minha amiga não gosta disso; que a mãe da minha amiga evangélica puritana.
a minha amiga logo me disse e eu fiquei com raiva dele tipo não conversava mais com ele, apaguei o contato dele. Tudo. porque eu não queria contato uma pessoa assim, tanto é que minha amiga começou a vir escondido para minha casa, sendo que ela vinha todo dia. porque ele não podia saber que ela tava na minha casa senão ele fazia o maior drama.
e assim foram dos dois meses tranquilo e ignorando a existência dele, tanto a minha amiga e como eu fingimos que ele não existia. até que em um dado momento ela traiu ele e tipo eu não fiz nada eu sei que eu fui errada mas eu estava com muita raiva dele não sei por algum momento minha cabeça acho que ele merece uma coisa dessa.
Desse dia até hoje (sete desde então) minha amiga continuou ficando com o amante dela, e eu me fazendo a doida mas sempre dizendo a ela que não era o correto porque minha amiga estava com o namorado dela é porque ela dizia que seria certo para o futuro dela, porque a família dela acreditava que para você ter um namorado bom, ele deve ter uma boa quantia de dinheiro né ser bom de bolso como dizem.
e eu acabei fazendo amizade com amante dela tanto é que eu fiquei com alguns amigos rsrs
só que agora ela está começando a ficar magoada porque eu não gosto de namorado dela. eu sou a babaca por não acreditar nesse namoro e dizer que ela não deveria casar com ele? porque sim ela já está pensando em noivar.
submitted by eita_vitoria to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.22 03:42 Snoo_77557 Depressão ou Traição ?

Eai clan, tudo bem ?
Então turma, ando com coração na boca nesses últimos dias, pois não sei se minha namorada está me traindo ou com inicio de depressão... Ela anda muito pra baixo e triste, me ignorando no whatsapp. Sendo que fica online por bastante tempo e não vê as minhas mensagens Sei que parece bizarro em um primeiro momento comparar as coisas. Porém ando muito confuso com tudo isso (estamos isolados devido a quarentena).
Vi uma foto dos seios dela (no google fotos) tirada a 1 da manhã basicamente e não foi enviada pra mim, agora pra quem foi enviada ou se foi enviada pra alguém não sei.
Estou muito confuso e paranoico, amo demais ela, porém não sei o que fazer. Até então ela nunca mentiu para mim, por isso me leva a creer q ela esteja sei lá triste com algo, desanimada com a vida.
E eu não posso ir e abrir o jogo (pq ela vai achar q estou desconfiado, que de fato estou com essas atitudes).
E sim clan, confio demais nela sei q parece contraditório.
Espero q me entendam, desculpe qualquer coisa. Só queria desabafar....😓
submitted by Snoo_77557 to desabafos [link] [comments]


2020.06.19 23:35 algumagio Como lidar com o erro dos outros?

Eu, como uma pessoa que não usa Twitter, fico sabendo das noticias bem depois que elas acontecem. Fiquei sabendo ontem sobre o caso do PC Siqueira. Surpresa, fiquei pensando no que os amigos/familia dele estão passando. Como deve ser a merda de ter um amigo próximo envolvido em um crime e como eles estão lidando com toda a situação (Não que essas pessoas tenham alguma coisa a ver com esse problema, é só uma questão de decepção, raiva e tristeza por aquele amigo que estava do seu lado ter feito algo inacreditável).
Num lapso percebi que estou nessa situação que estava imaginando. Uma pessoa proxima a mim esta envolvido em um crime e eu nao sei lidar muito bem com isso.
Essa pessoa "X" alcoolatra, pela primeira, vez agrediu fisicamente a esposa durante essa quarentena.
Depois desse episódio, outra pessoa (que é mais proximo do "X" do que eu) me contou coisas absurdas que eu não sabia, disse que ele sempre traia a esposa, tem mais de um filho por aí (não sei quantos filhos, só sei que nasceram depois que ele se casou, o que prova as traições), sofreu alguns inumeros acidentes por dirigir alcoolizado (e foi detido diversas vezes por esse motivo, mas sempre se safou) e outras coisas absurdas e vergonhosas por aí que me sinto desconfortável de contar...
Desde esse episódio de agressão (que foi a cagada mais recente que ele comenteu) não sei como lidar com isso, ainda mais com todas essas coisas que eu descobri agora. Ele ainda manda mensagens para nós e não sabemos se devemos ignorá-lo, ou se mantemos nosso contato "normalmente". Não é questão de passar pano, eu repúdio totalmente tudo o que ele fez, mas me sinto mal por ignorá-lo, porque apesar dos momento em que ele estava bêbado, ele sempre foi divertido, proximo e tals... Mas também me sinto mal de não ignorá-lo por respeito a esposa (a qual tambem sou muito proxima)
Estou totalmente do lado da mulher. Eu só sinto pena dele, por ser doente (alcoolatra) e ter sido criado pela família que ele teve, por saber que ele não tem mais a quem recorrer e não tem mais pra onde ir.
É como seu eu quisesse ter compaixão com alguém alguém que não teve compaixão com quem amo (como disse, também sou muito proxima a esposa dele, gosto muito dela) Eu sinto que estou gastando meu afeto atoa com alguém que não merece. A questão é que me sinto mal de ignoradestratar as pessoas. Estou totalmente ciente que nada voltará a ser como antes e nem quero que volte a ser.
Eu devo continuar ignorando ele? Vocês já passaram por alguma situação dessa? Como vocês lidaram/lidariam com isso?
Algumas infos:
*Ele foi denunciado para a polícia, mas o processo está parado por conta da pandemia (Sim, isso mesmo! Nós até ligamos na delegacia da mulher para confirmar, e os processos estão realmente paralisados)
*A esposa é da Congregação Cristã e por esse motivo ela nunca se divorciou (Segundo as palavras dela, ela perderia a liberdade na igreja - não poderia participar da limpeza da igreja, não poderia testemunhar se quisesse, não poderia ser porteira... - Não tenho nenhuma religião, então não sei até onde isso é verdade, a única coisa que eu sei é que os trabalhos dela na igreja não são remunerados, então esse não seria o motivo pra ele querer se manter nesses cargos)
*Ela já pensou em se divorciar antes por conta dos outros erros que eu fiquei sabendo recentemente, mas pelos motivos que eu citei em cima, nunca aconteceu. Estamos convencendo ela a se divorciar agora, parece que dessa vez vai!
*Agora a mulher esta morando com um parente até o processo se desenrolar
submitted by algumagio to desabafos [link] [comments]


2020.06.08 06:41 carlsfarlszarls GRITOS E LÍQUIDOS EM LONDRES (uma história de MUITA vergonha)

Olá Luba, gatas, editores e turma que está a ver! Antes de começar a contar minha história extremamente constrangedora, gostaria de ressaltar o fato de que eu criei uma conta alternativa no reddit SÓ pra mandar o meu relato pra turma feira. Isso é porque eu nunca contei isso pra ABSOLUTAMENTE NINGUÉM e tenho pavor de que descubram que a protagonista desse show de horrores sou eu (estou trabalhando em falar pra minha psicológa, mas ainda ñ tive coragem). SINTAM-SE PRIVILEGIADOS
Bom, minha história começa em Londres, quando fui fazer um curto intercâmbio linguístico e cultural por um mês. Fui com 17 anos completamente sozinha e, em geral foi uma experiência incrivel. Porém, nem tudo são flores, e eu acabei sendo hospedada por uma host family completamente disfuncional. Pra começar, a mãe era totalmente possessiva e descontrolada e gritava O TEMPO TODO com a filha e o marido. Era muito constrangedor e isso me faz passar a maior parte do tempo no meu quarto, pra evitar o máximo de contato com eles possível. A filha era meio mimada e tbm gritava com a mãe. O marido era bem da paz e só recebia os xingamentos silenciosamente. Resumindo: um desastre. Além disso, a mãe tinha regras muito especificas e bizarras para os hóspedes (aka eu), como por exemplo: no café da manhã eu só poderia comer uma fatia de pão com manteiga e NADA MAIS (e ela deixava esses limites bem claros). Essas coisas me incomodaram, mas acabei levando isso no humor e por fim, não fazia taaanta diferença porque eu praticamente só dormia na casa (estudava durante o dia e turistava de tarde/noite). Pois bem, a disgraça que se sucedeu na minha vida acabou não sendo culpa da família, talvez pra surpresa de vcs. Bom, em um belo dia, eu estava em um estação de metrô no centro da cidade após um longo dia de experiências maravilhosas. Eu precisava pegar o metrô de volta pra casa da host family, e o trajeto durava aprox. 1hr (lá em Londres, os suburbios geralmente ficam bem afastados do centro). Acontece que eu tava com bastante vontade de fazer xixi, mas o metrô que eu devia pegar já estava na estação e eu não queria esperar mais tempo por outro. E então, eu cometi o pior erro da minha vida. Segui viagem ignorando completamente os desejos da minha bexiga, pensando: "eu consigo segurar!". Cheguei na rua da casa após a viagem de metrô e eu já tava praticamente explodindo. Sabe quando vc anda cambaleando e meio com as pernas expremidas enquanto tenta ignorar o fato de que vc tá se mijando? Então, eu tava assim. Fui ficando desesperada e andava com muita pressa, ao mesmo tempo que tentava segurar o xixi (tenha em mente que da estação até a casa da família era uns 10 mins de caminhada). Quando estava chegando na calçada da casa da host family, eu era a personificação da agonia e até tive o infame pensamento de urinar no arbusto do vizinho, mas segui com os frangalhos de dignidade que me sobravam e cheguei até a casa. Suando frio e tremendo, peguei minha chave a tentei abrir a porta. O desespero era tão grande que a chave NÃO encaixava de jeito nenhum. A mãe ouviu os barulhos na porta e abriu pra mim. Ela disse "hi!" e eu só consegui dizer "I need to go to the bathroom", mas já era tarde demais. A represa explodiu e eu senti o pipi escorrendo loucamente nas minhas pernas. Sim, eu URINEI na porta de entrada da minha host family. A mãe ficou me olhando constrangida sem saber o que fazer e eu só falava "this is ridiculous, I'm so ridiculous". Ela correu pra pegar uns papeis toalha e juro, eu só quis morrer. Depois disso, eu passei as duas semanas restantes evitando falar com qualquer membro da família pra tentar fingir que aquilo não tinha acontecido. Foi A PIOR vergonha que eu já passei na vida, e eu não contei nem pros meus pais. Agora tô expondo ela na internet pra ver se consigo gerar comédia dessa situação horrenda.
Bjs Lubisco <3
submitted by carlsfarlszarls to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 23:28 AriaQueiroz O "seguidor" que foi longe demais

Olá Luba, papelões falecidos, editores e turma linda que está a ver!
Antes de começar a história de verdade vou dar um pouco de contexto: Sou uma artista há muitos anos. Quando comecei a postar meus desenhos online a maioria deles fazia parte de uma fandom que naquela época era pequena, ou seja, a maioria das pessoas se "conheciam" no meio daquele círculo. Depois de um tempo eu conheci pessoas muitas toxicas naquela fandom e decidi parar de focar meus desenhos só para ela.
Agora começa a história de verdade:
O SEGUIDOR QUE FOI LONGE DEMAIS
Há alguns anos (talvez em 2017, não lembro) eu abri encomenda de desenhos pela primeira vez. Na época eu não tinha muitos seguidores (ainda não tenho, mas enfim kk) e não apareceu muito gente, pra ser sincera, quase ninguém. Então de repente surgiu alguém, uma pessoa da “fandom toxica” que mencionei antes. Vamos chama-lo de Carls. Ele disse que amava meus desenhos desde “aquela” época e me pediu um desenho. Adivinha: o desenho que ele pediu era relacionado a “fandom toxica”. Não me importei, afinal dinheiro é dinheiro kkk.
Durante e depois que a encomenda estava pronta, Carls continuou puxando assunto comigo, e ele só conseguia falar da “fandom toxica”, o que estava começando a me aborrecer muito. Um dia, que já fiquei de saco cheio, fui clara que não gostava de falar sobre aquele assunto e pedi para ele parar. Ele disse que entendia e que ia parar. PORÉM É CLARO QUE ELE NÃO PAROU. Depois de um tempo, o chato do Carls voltou a falar da bendita fandom. Isso já deveria ter sido um alerta vermelho para eu parar de falar com ele.
Vamos deixar claro que eu nunca fui e nunca me considerei “amiga” de Carls. Mas ele puxava assunto comigo quase todos os dias, e como mamãe me ensinou a ser educada, eu sempre respondia, mas da maneira mais vaga possível. Por exemplo, se ele perguntava como foi meu dia eu apenas dizia que estava “cansada do trabalho” ou que “estava ocupada desenhando”. Vocês devem estavam pensando “ah, era só ignorar ele”, mas Carls era uma das pouquíssimas pessoas que encomendava desenhos comigo, e como eu recebia pouco do meu antigo trabalho, qualquer dinheiro que eu recebia fora do trabalho já era lucro. Eu não poderia simplesmente ignorar um “cliente fiel”.
AGORA QUE O BAGULHO COMEÇA A FICAR ESQUISITO.
Num dia como qualquer outro, com Carls no meu pé, ele me disse que queria fazer uma encomenda com outra artista e estranhei muito. Ele já havia me dito outras vezes que tinha feito encomendas com essa outra artista (o que nunca me importei pra ser sincera) e não sabia porque ele queria me avisar logo agora. Foi então que Carls disse que queria pedir que ela fizesse um desenho dele COMIGO! E ele ainda fez questão de dizer no final que “não seria um desenho +18 e que não era para eu me preocupar” !!
DEUS PAI AMADO! Naquele momento eu fiquei tão em pânico que eu não tive coragem de responde-lo, simplesmente o ignorei completamente (já havia passado da hora né??)
Mesmo com eu o ignorando, Carls me mandava mensagens TODOS OS DIAS (sim, fui burra o suficiente para não bloqueá-lo) esperando uma resposta de volta. Um dia acho que finalmente caiu a ficha e ele parou de falar comigo, mas não antes de mandar um textão que eu também ignorei o que ele disse.
Então Carls me esqueceu, SÓ QUE NÃO kkkkkkkk Meses depois Carls me mandou um email, também com um textão, que adivinha? Também ignorei kkkkkkkkkkk
E é isso. Esperem que gostem dessa história idiota e riam da minha idiotice kkkkk
Beijos menor que três.
submitted by AriaQueiroz to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 00:54 SrGuel Não sei bem em qual categoria de história essa que vou contar se encaixa, mas vamos lá

Olá turma, chat, papelões, editores, Luba e quaisquer um que ache que não se encaixe em nenhum desses. Vou contar a história de como uma ex falou da minha atual e no final atual se mostrou ser quem minha ex tinha falado.
Primeiro preciso contextualizar a história, eu me envolvi com uma guria (a Calrs) e sempre que ela estava sozinha ia para a casa dela, assistíamos Netflix (realmente assistíamos), dançávamos e zuávamos, ela realmente era uma garota interessante para mim, mas acabamos nos afastando (por conta de que eu acabei virando um amante, eu sei fui muito babaca e mereci ter me ferrado) depois que volto a falar com ela, descubro que ela estava prestes a se casar, apesar de eu gostar dela estava super feliz por isso, estava dando dicas para ela e tal, mas é ai que a história começa a desandar.
Conheci uma pessoa (a Farls) muito top, muito gente boa e, que eu acreditava ser de boa índole, essa minha ex (Carls, que está em Portugal) me mandou uma mensagem um tanto babaca em relação a moça com quem eu estava, era uma mensagem com um teor racista e com xingamentos, na hora eu defende a pessoa com que eu estava, não iria deixar ela falar aquelas coisas, passados alguns dias a pessoa com quem eu estava conhece um dos meus amigos, acabo por falar com ela para se afastar dele, pois ele estava pedindo "dicas" para poder se aproximar de uma menina que ele gostava, mas estava na cara que ele estava dando em cima dela, ela me disse que iria se afastar; pouco tempo depois eu estava envolvido em um projeto, estava montando umas coisas de sócio e, para chegar em um resultado precisaria fazer umas coisas (nada de ilegal, mas que se os outros soubessem iriam desaprovar) o projeto fica pronto e estávamos todos feliz, durante a execução desse projeto eu terminei com ela, tinha que organizar minha vida antes de um relacionamento, eu estava passando por uns problemas de saúde com minha família e não poderia dividir atenção agora, então para não acabar ignorando Farls, terminei. Quando falta um dia para o projeto sair, num sábado, ela me manda uma mensagem dizendo "Sabe alguma novidade da sua vida?" eu sem entender perguntei qual era, ela não me disse nada, fiquei irritado, não gosto que alguém comente algo que vai acontecer na minha vida assim, mas na hora não fui atrás de me precaver, na segunda a bomba estourou, ela havia dito o que tinha acontecido para a mulher de um dos meus sócios, que simplesmente me tirou de tudo, me mantive tranquilo, mas ao chegar em casa eu vi uma foto dela com o garoto que eu disse para se afastar em uma das redes sociais dela, e pela forma que estavam eles já estavam juntos a mais tempo, só tínhamos terminados a uma semana.
Bem minha ex (Calrs) estava certa sobre quem essa guria era, deveria ter dado ouvidos? Atualmente Carls esta casada, mas me disse que está a ponto de terminar, estou dando conselhos a ela sobre como ela pode mudar o quadro do seu casamento, ainda gosto dela, mas quero vê-la feliz. Já Farls vive a postar fotos com o namorado dela, mas ainda se utiliza de toda a estrutura de marketing que eu montei para que ela se tornasse uma pessoa famosa, os 26k de seguidores dela agradecem a minha passada pelo insta dela, ela usa o método que eu desenvolvi para que ela ganhe dinheiro online, mas ferrou com um projeto meu apenas por bel prazer. Bom eu atualmente estou sozinho e tentando me reconstruir, ñ o coração os projetos mesmo. É issu, vlw flw. Menor que três.
submitted by SrGuel to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 17:44 majumenezes “A polêmica do show da Anitta”

olá Luba, queridos editores (beijo, adoro vocês ♡), gatas, finados papelões, possível(mente inexistente) convidado, Tuxo, turma e chat que estão a ver.
*gostaria de apontar que eu sou nordestina, queria que fizesse um sotaque daqui se não for pedir muito kkkk
ok, nesse texto eu vou explicar basicamente como chegou ao fim uma amizade (levemente tóxica) que durou 3 anos, e vou deixar nas mãos de vocês pra determinarem quem foi o babaca na história. por questões de privacidade (aka evitar processinho) vou alterar o nome do ser abençoado que está envolvido no barraco.
aconteceu tudo no ano passado, a “briga” foi entre eu e a minha melhor amiga da época que vou chamar de Feik. nos conhecíamos desde 2017 (que foi quando eu mudei de colégio) e nos aproximamos de maneira super rápida, nossa amizade era boa e não costumávamos discutir… entretanto, 2019 não foi um bom ano pra gente. logo em abril tivemos uma discussão um pouco séria (que eu também tenho interesse em trazer pra cá e descobrir quem foi o babaca, mas minha prioridade é esse caso que vou contar agora), nos afastamos ao ponto de não falarmos absolutamente nada uma com a outra, e voltamos a nos falar apenas em junho (graças a mim, que corri atrás). quando nos resolvemos, era como se tudo tivesse voltado ao normal, como se nunca tivéssemos discutido nem nada, mas como tudo que é bom dura pouco, em setembro brigamos novamente. ficamos sabendo de um show que a Anitta faria aqui na nossa cidade em setembro, e logo nosso grupo de amigas (que tinha mais 3 meninas além de nós duas) se empolgou pra ir em grupo. uma das nossas amigas estava namorando com um dos organizadores do evento na época, e disse que poderia arrumar os nossos ingressos de graça (isso ainda em agosto, entre o meio e o fim do mês), o que era perfeito, já que os lotes já estavam virando e o preço obviamente estava ficando mais alto. concordamos e decidimos que todas iríamos, até que com o passar dos dias, Feik disse que não poderia ir ao show pois a sua mãe não deixaria ela ir, e que ela nem perderia o tempo dela tentando convencer a mãe a deixar. as outras meninas e eu concordamos em não ir mais ao show, já que não seria legal todas irmos e a Feik não poder ir por causa da mãe (um bando de trouxas, né? kkkkk), mas com o passar do tempo, ainda estávamos super empolgadas com a ideia do show e ficávamos tentando convencer a Feik de conversar com a mãe dela. nessas tentativas, levamos vários foras e desistimos de tentar convencê-la, mas ela disse que poderíamos ir ao show de boa sem ela, até que UMA SEMANA antes do show acontecer ela disse que queria ir também. obviamente, nossa amiga que namorava o organizador já havia pedido os ingressos, e até hoje não consigo entender essa lógica, mas na época disseram que estava faltando um ingresso e não sabiam de quem era o que estava faltando (por questão de cof cof LÓGICA, o que estava “faltando” era o da Feik, que disse que não iria pro show!!!!!!!!). como só tínhamos uma semana pra arrumar o outro ingresso, tínhamos que dar um jeito pra conseguir 170 reais pra comprar o ingresso “misterioso” que estava em falta, agora vem a parte complicada de entender. éramos terceiranistas na época, e quem fosse fazer a formatura tinha um contrato com um fotógrafo bem conceituado aqui na cidade. quem tinha fechado contrato com ele ganhava um ingresso pra esse show, mas esse ingresso era pra área VIP, e os ingressos que a nossa amiga arrumou era pro camarote (mais caro). os ingressos do VIP variavam entre 90 e 100 reais, e duas das nossas amigas iriam se formar e tinham contrato com o fotógrafo (adivinha quem era uma dessas amigas? isso mesmo, a Feik!) conversando em conjunto, decidimos pegar os dois ingressos da área VIP e vender cada um por 85 reais, já que assim conseguiríamos juntar os 170 e poderíamos comprar o ingresso. após a venda dos ingressos, não sei por que cargas d’água notaram que faltava 70 reais no dinheiro.
faltando ainda menos tempo pro dia do show, decidiram que iriam dividir entre nós cinco a quantia que faltava. 70 dividido por 5 dava 14 reais pra cada uma, mas eu não podia pagar esse valor, e vou tentar explicar de maneira rápida o motivo. como havia mencionado no início da história, eu mudei de colégio em 2017, e em 2019 eu já estava no terceiro ano do ensino médio, mas não tinha condições de participar da formatura. nisso, os meus colegas do meu antigo colégio disseram que um ex aluno de cada turma poderia participar da festa a fantasia de formatura deles, e que eles tinham me escolhido pra ir, mas eu teria que pagar 110 reais pra poder entrar. como além de ter que pagar pra ir pra festa eu também teria que pagar pela fantasia, eu estava juntando dinheiro há um tempão e ainda assim não tinha chegado perto dos 110, e obviamente não podia piorar a situação tirando 14 reais do que eu já tinha juntado. expliquei às garotas que não poderia pagar, fizeram cara feia mas não disseram mais nada. AGORA VEM UMA DAS PARTES MAIS WTF DA HISTÓRIA! achando pouco a complicação que a gente já tava, tiveram a brilhante ideia de chamar uma outra garota pra ir com a gente no show!!! essa menina morava em outra cidade e disse que iria tentar conversar com o pai, mas que não garantia que ele fosse deixar. ao saber que estávamos tentando dividir o valor que faltava do ingresso entre nós, a menina disse que faltava 40 reais pra poder comprar o ingresso dela e queria que a gente se dividisse pra pagar o resto (40 dividido pra 5 dá 8, mais os 14 que a gente já precisava arrumar, ficava 22 pra cada uma).
agora vem a parte que eu fiquei bem p* de raiva
Feik e as outras 3 meninas do nosso grupinho me chamaram e disseram que precisavam arrumar o dinheiro com urgência, e que eu tinha que dar os 22 reais naquele mesmo dia, ou NO MÁXIMO até o dia seguinte. agora usemos a lógica, se eu disse que não poderia pagar 14 reais, COMO CACETES EU IRIA PAGAR 22 ATÉ O DIA SEGUINTE??? quando eu falei que não teria como pagar, Feik foi a primeira a ser grossa comigo e disse que eu deveria me virar pra conseguir o dinheiro, em seguida, recebi uma enxurrada de áudios de outra amiga (que vou chamar de Faux) dizendo o quanto eu era egoísta e que todas tinham suas despesas mas não estavam se negando a pagar. não vou mentir, admito que fiquei bem magoada com o áudio, já que além de ter sido bem grossa, ela ainda distorceu tudo o que eu havia dito. nessa conversa, cheguei a dar soluções pra conseguirmos o dinheiro, mas Feik e Faux colocaram vários empecilhos, as outras duas meninas não diziam nada. no dia seguinte, quando estava no colégio, disseram que havia 2 soluções pro meu caso:
1- eu teria que vender brigadeiro na sala de aula pra juntar os 22 reais.
2- eu teria que fingir que era uma outra aluna da nossa sala que ia se formar, pegar o ingresso dela da área VIP que ela ganhou do fotógrafo e vender.
a opção 1 já não fazia o mínimo sentido, já que eu gastaria quase o valor da quantia comprando os ingredientes, SEM FALAR que outra garota da nossa turma já vendia brigadeiros, então o único jeito de quererem comprar o meu brigadeiro, era vendendo algo MELHOR e MAIS BARATO que o dela, vale levar em consideração também o fato que eu iria atrapalhar a menina se eu fosse vender brigadeiro também, já que ela fazia aquilo pra complementar a renda da casa. a opção número 2 eu acredito que eu nem preciso dizer que é uma ideia horrível né? primeiramente que falsidade ideológica é crime, e mesmo se eu concordasse com a atitude, eu teria que ir a pé do colégio até a banca de revista (que era bem longe) e voltar antes que o meu pai chegasse na escola pra me buscar (já que ele não poderia saber) ou seja, tudo estava conspirando contra.
como eu já estava cansada daquela situação, falei pras meninas que não precisavam mais se preocupar comigo, que como eu não poderia pagar a minha parte, eu decidi abrir mão do meu ingresso e agora elas só precisariam pagar os 8 reais daquela outra amiga que convenceram a ir ao show. assim que falei aquilo, Feik revirou os olhos, sussurrou alguma coisa no ouvido de Faux e as duas foram embora. fiquei chateada com a situação, mas deixei quieto, já que estava muito bem decidida com o que tinha feito e estava com a minha consciência limpa. agora finalmente vem a parte boa.
eu já estava como o cachorro arrependido da história do chaves, tristíssima por não poder ir ao show, até que um amigo meu disse que queria que eu fosse com ele e daria um jeito de arrumar o ingresso pra mim. e sim, ele arrumou o ingresso u (não me cobrou absolutamente nada por ele). fomos juntos pro show, e acabamos encontrando as garotas lá, todas falaram muito bem comigo, até mesmo Faux que tinha me esculhambado nos áudios veio me abraçar, mas Feik não olhou nem na minha cara, deu as costas e passou o show inteiro sem falar comigo. aquilo me incomodou muito, já estava cansada da situação e estava cansada de sempre ter que correr atrás de Feik pra resolver as coisas, por isso decidi me poupar de qualquer esforço e não fiz questão de conversar com ela, inclusive, mesmo depois que passou o show nós não nos falamos mais.
quase acabando as nossas aulas, Feik decidiu falar comigo (pra ser sincera, nem me lembro o que ela falou, só respondi o básico e voltei a prestar atenção na aula), mas só depois que fiquei com isso martelando na minha cabeça… por que ela só foi falar comigo naquele momento? como eu não gosto de ficar supondo nada e prefiro tirar satisfação pra que não ocorra nenhum mal entendido, chamei ela no whatsapp pra conversar e perguntei o por quê de ela só ter vindo conversar comigo naquele dia. ela veio me dizer que EU estava ignorando ela, que EU não fazia questão de falar com ela e blablabla, sendo que foi ela que passou uma semana me tratando feito lixo e no dia do show não se deu nem o trabalho de olhar no meu rosto (sim, ela literalmente não olhava pra mim), por que raios eu iria querer continuar sendo amiga de alguém que me trata assim? pra variar, ela jogou a culpa toda em cima de mim, e até hoje acha que está certa.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
bom, já chegamos no fim da história, e vou usar esse espaço pra deixar as minhas conclusões.
• se Feik queria ir ao show, ela deveria arrumar o dinheiro do ingresso por conta própria, ninguém tem a obrigação de pagar as coisas pra ela. • depois descobrimos o motivo de estar faltando 70 reais após a venda dos ingressos, Faux (que era a outra garota que tinha o ingresso do fotógrafo) não tinha vendido o ingresso dela, mas sim, tinha DADO à irmã dela! inclusive, até hoje não acredito nisso, já que o ingresso que ela deu à irmã era da área VIP e eu encontrei a irmã dela no camarote com a gente, ou seja, ela vendeu sim o ingresso e no lugar de seguir o combinado, deu o dinheiro pra irmã. • meu único amigo de verdade nessa história foi o que fez questão de me levar no show e arrumou um ingresso pra mim.
bem, termino por aqui. gostaria muito de saber quem foi o babaca nessa história, conto com a ajuda da turma e do chat, agradeço desde já ;D
View Poll
submitted by majumenezes to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.06 09:50 Anime_Girl874 O iludido

Bom,a 2 anos atrás eu conheci um menino e nós viramos muito amigos,em 1 ano de amizade nós já estávamos muito próximos,e no começo desse ano ele começou a aleatoriamente me passar cantadas,eu sempre retribuía as cantadas na zoeira igual faço com todo mundo,mas aparentemente ele levou muito a sério...ele sempre mandava mensagens falando tipo “eu te amo,nunca vou te abandonar” e eu LERDA que sou achava que ele tava só sendo fofo e falava “eu também te amo” até que uns dias depois ele me pediu em namoro e eu mandei a clássica “eu gosto muito de você,mas como amigo e nada mais” e ele ficou muito bolado,eu ignorei ele por um tempo e Nesse meio tempo ele começou a namorar e eu comecei a gostar de uma menina e eu cheguei nela e perguntei se rolava alguma coisa e ela disse que sim,mas nunca rolou nada e eu até hoje não sei pq,a gente só continuou conversando normal como se nada tivesse acontecido kkkk qwq mas enfim...eu estava muito feliz pelo menino pq ele finalmente tinha arrumado alguém né,eu virei amiga da namorada dele e por 3 meses tudo estava indo bem,até que eu tive uma briguinha boba com a namorada dele por causa de um RPG,mas enfim a gente parou de se falar e um tempo depois o muleke me disse que terminou com ela,eu fiquei bem triste por ele e por ela e tals,até que 2 semanas depois ele me pediu em namoro e eu descobri que ele terminou com ela só pra me pedir em namoro de novo,e eu disse “mano será que não tá óbvio ainda que eu gosto de meninas” e ele disse “não” então eu disse “bom,agora está,você precisa me esquecer” e ele ficou dizendo que se eu não namorasse com ele ele iria se matar e eu só ignorei ele (detalhe ele já tinha cometido muitas mancadas comigo e eu já tinha passado pano demais pra ele) eu estou ignorando ele agora mas ele insiste em tentar ter um relacionamento que só vai dar certo na cabeça dele.Conclusão,ele ficou sem namorada e sem amiga. É isso,eu fui babaca ? ;-;
submitted by Anime_Girl874 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.03 22:21 tampinhaa44 Eu sou babaca por achar que não devo desculpas a um menino que debochou das minhas desculpas?

Olá Lubixco, turma que está a ver, editores, hackers russos e (im)possível convidado! Hoje eu vou contar uma história recente, porém longa, pra vocês julgarem se eu sou a babaca ou não. Espero que gostem!
Pra dar um contexto, eu trabalho numa plataforma parecida com o Tik Tok e por trabalhar com isso, eu tenho vários contatos de amigos e colegas de várias partes do país. Tem alguns prints de conversas pra baixo então eu vou indicar mais ou menos quem é quem e oq cada um é na minha vida (com nomes fictícios é claro)
Davi - 19 anos, mais de 1M de seguidores
Marcos - moderador do grupo, um dos meus melhores amigos, 40K de segs
Carla - 13 anos, minha melhor amiga, 500K de segs
Mariana - 18 anos, 3.3M de segs (um parênteses aqui é que ela é uma pessoa incrível e é a maior influenciadora desse app, ela é tipo uma mãe para todos ali, ela é imbátivel, seria impossível ganhar dela em qualquer votação independente pra que fosse)
Eu - 13 anos, 900K de segs
Tem outras pessoas participando disso, mas os nomes não são relevantes
Bom, há três anos, eu e meus amigos fazemos uma espécie de Big Brother, com provas, eliminações e quase tudo que se tem direito (menos ficar na mesma casa pq cada um é de uma parte do país). Eu participei das últimas duas edições, sendo que na primeira que eu participei, fui tão planta que nem me lembro doq aconteceu. Nessa última edição, de 2020, estávamos todos muito animados, afinal seria um Big Brother com paredões reais e rejeições reais. Não vou contar oq aconteceu nas provas pq não é relevante, a questão é que em certo momento do jogo, uma participante fez uma pergunta simples como “o voto vai ser divulgado?” e então o Davi respondeu de uma maneira muito grossa, chamando ela de burra e tals... Eu me senti mal por ela (afinal eu já sabia que o Davi não gostava de mim pq ele sempre soltava indiretas pra mim, geralmente zombando da minha vida amorosa) mas resolvi não dizer nada. Então a Carla disse no grupo que ele deveria ser um pouco menos grosso com as pessoas e que ela não tinha feito nada pra ele. O Davi ficou puto por causa disso e fez o jogo inteiro colocar a Carla no paredão. No dia seguinte, ele fez uma live mandando votarem pra Carla sair (até aí tudo bem, meio grosseiro da parte dele, mas é um jogo, entendemos que não tinha nada de pessoal ali apesar de ele nem estar no paredão). A Carla saiu e, enquanto eu ficava triste pela saída dela, ele comemorava. Nada contra pq ele tem o total direito de não gostar dela, e eu entendo isso. No dia seguinte à eliminação da minha amiga, ele convenceu o líder a me colocar no paredão. Pelo voto do resto da “casa” quem foi ao paredão comigo foi a Mariana (lembra que eu disse que ela era imbatível? Pois bem eu não estava brincando). Mariana disse que não ia fazer nenhum tipo de apelo pq não ligava muito pro jogo (e pq não precisava). Em certo momento das conversas do grupo, eu discutindo com o Davi por ele saber que seria totalmente injusto me colocar contra a Mariana, ele solta uma assim “quando vc tiver todos os dentes da frente, a gente conversa, tá?”
Isso me quebrou... eu sou uma pessoa extremamente segura com meu corpo mas meus dentes são meu ponto fraco... Eu caí no choro e disse a ele que a atitude de me chamar de sem dente foi extremamente podre; até pq, com inseguranças não se brinca. Davi disse que não sabia que eu tinha dentes faltando e me pediu desculpas (ele me pareceu bem sincero, apesar de eu quase nunca acreditar nele) então eu aceitei mas disse que continuei chateada. Depois disso, ele gritou comigo e disse que eu sempre acusava os outros, mas quando me acusavam, eu ficava reclamando (do meu ponto de vista, parecia que falava de si mesmo, pq a descrição bate certinho com as atitudes dele) mas eu estava bem mal então não terminei a briga e fui dormir.
No dia seguinte, conversando no grupo, ele soltava várias indiretas pra mim, mas eu continuei ignorando como sempre fazia. Marcos então, vendo a injustiça que fizeram comigo, me defendeu (lembrando que Marcos era o moderador do jogo, tipo um Boninho, e até ele viu que estava injusto pra mim) mas não pôde fazer muito pq ele não pode manipular o jogo, e Marcos mesmo estando extremante frustrado, reconheceu que seria injusto se cancelasse o paredão.
Eu então, fui tentar “arrecadar” votos em uma live minha, com a Carla. Em certo momento da live, nós comentamos com os fãs que achamos que a atitude de Davi de ser extremamente grosseiro com as pessoas, era uma atitude não muito legal, mas não chegamos nem a tocar no assunto de ele me ofender pelo meu corpo, afinal eu não queria que as pessoas o odiassem, apesar de eu não gostar de Davi, sei que o Hate só iria piorar as coisas pra ele e ele provavelmente não aprenderia nada. A live correu muito bem na primeira hora mas depois disso, começou a desandar... As pessoas vinham em minha live dizer que Davi estava em live também e que estava falando mal de mim. Não dei muita bola pq os seguidores geralmente aumentam muito as coisas, imaginei que ele estivesse apenas pedindo para me tirarem do Big Brother, então deixei pra lá e continuei minha live.
Mais ou menos meia hora depois, as pessoas continuavam a comentar sobre ele, até que chegou em um ponto que eu li um comentário exatamente assim: “Davi mandou denunciar sua live” Eu fiquei meio preocupada por eu ser menor de idade e não ter total permissão para fazer live, mas fingi que não li e continuei conversando com a Carla normalmente.
Dois minutos depois, uma amiga muito próxima minha veio na minha live e disse isso: “O Davi tá acabando com vc na live dele, mandou denunciar vc e afins” Por ser uma amiga minha, eu sabia que ela não estava mentindo, então desliguei a live e fui olhar o grupo. Davi mandou diversos áudios e mensagens dizendo que eu tinha que parar de por (pôr?) as pessoas contra ele e que eu precisava parar de jogar a culpa dos meus atos em cima de outras pessoas (novamente, parece até que ele fala de si mesmo) e eu confusa, perguntei o que havia acontecido. Descobri que enquanto as pessoas diziam que ele falava mal de mim na minha live, outras pessoas faziam o mesmo na live dele. Mas diferente de mim, ele resolveu acreditar. Meu amigos disseram que ele me xingou em live e que ele realmente mandou os fãs me denunciarem, mas como eu não vi isso, nem tem gravações de tela, eu prefiro não acreditar 100% neles, pq eu acredito que se não há provas, vc não pode acusar uma pessoa.
Eu entrei na live do Davi e perguntei a ele se eu podia entrar por ligação pra me explicar pra ele e para os fãs (que nesse ponto já comentavam “falsa”, “mentirosa” e até emojis de cobra). Ele atendeu e eu comecei a explicar pra ele que não tinha falado mal dele e que nunca ia mandar denunciar a live dele, pq isso seria extremamente hipócrita da minha parte, já que eu não podia fazer live sendo menor de 16, apesar de eu ter um contrato pra isso, que dizia o contrário. Comecei a pedir desculpas (apesar de eu não precisar me desculpar, pq não fiz nada de errado), disse que eu poderia ter abordado as coisas de outra maneira. No geral, eu pedi desculpas pelas coisas que eu sabia que tinha errado e me expliquei nas coisas que eu achava que eu estava certa. Ele estava completamente cético que eu estava mentindo tudo, apesar de não dizer, dava pra sentir o deboche no olhar dele. Quando eu estava quase terminando de agradecer a ele pela oportunidade que ele me deu de me “desculpar” (sendo que eu não precisava ser desculpada), ele riu. Ele riu na minha cara. Ele debochou da minha situação em live, com mais de 1300 pessoas assistindo. Nesse ponto eu soube que não importava oq eu fizesse, ele sempre se acharia o certo e eu não conseguiria mudar a cabeça dele. Agradeci pela última vez e saí da live. Mas os comentários de hate não pararam, recebo uns até agora por causa disso.
Por fim, quando eu saí, ele me chamou de falsa e quando fui eliminada, ele comemorou. Durante a live, ele disse que tinha prints e gravações de tela de eu falando mal dele, mas quando eu pedi no privado, ele não mandou (deve ser pq não tem, né?) Fiz a mesma coisa e pedi pra todos os participantes do Big Brother pra me mandarem qualquer coisa que tinham minha falando mal dele e ninguém se pronunciou. Se vc estiver achando que eu inventei tudo, eu tenho prints das conversas no grupo e gravações de tela da live dele (não vou mandar as gravações pq não quero expor e nem dar palco pra ele mas vou deixar os prints em anexo.
edit: minha amiga pediu pra dizer também que eu fui muitooo cancelada pelos fãs do Davi (que não são poucos) e que ele se “resolveu” comigo no privado depois, mas nunca se resolveu comigo em live (então o cancelamento continua)... há alguns dias atrás aconteceu uma situação muito parecida com essa com um amigo meu (sim, eu fui cancelada de novo) mas isso fica pra outra história, né?
Nota lateral: os prints são meio confusos pq nós éramos 17 adolescentes em um grupo só, então eles mandavam muitas figurinhas com muita frequência, se eu fosse printar cada coisinha que aconteceu no grupo, ia ficar horrível pra ler, então os prints são meio sem continuidade mas dá pra entender pelo que eu falei aqui.
Mas então... Am I the asshole por achar que eu não devo desculpas a ele? Pode ser sincero, eu realmente quero saber qual a sua opinião e independente dela, eu vou continuar sendo sua fã. Beijos Lubixco e obrigada por ler minha história.
link dos prints confusos
submitted by tampinhaa44 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.29 16:43 mateusonego Não aguento mais me arrepender

Bom dia, povo! Espero que estejam sobrevivendo aí, e bem.

TL;DR: Ateu mal-acostumado, ainda projeto o julgamento de Deus em todas as áreas e pessoas, e não suporto mais sentir culpa nem arrependimentos - o único futuro que vejo é me isolando e vivendo sozinho, sem interagir nem construir nada com mais ninguém, o que rouba todo o sentido da vida humana. Não sei mais o que fazer comigo.

Bom não tenho certeza do que eu pretendo com isso, mas eu honestamente não faço mais ideia de que direção tomar, e senti que pôr tudo pra fora pode elucidar alguma coisa. Peço desculpas desde já pela bíblia abaixo (quem ler vai rir da escolha de palavras) mas eu não sei identificar limites e necessidades ¯\_(ツ)_/¯ prefiro dar mais detalhes do que devo.
Enfim, já faz alguns anos que eu tenho depressão. Sempre fui uma pessoa muito ansiosa, a ponto de precisar me consultar a respeito algumas vezes enquanto criança. Me parece que a coisa toda começou principalmente depois que meu pai faleceu (doença cardiovascular - eu tinha 5 anos).
Eu não passava o meu dia com meu núcleo familiar (minha mãe sempre trabalhou, eu sempre fiquei com uma tia até pelo menos os 12), então ficava o dia todo na TV e quando chegava em casa a noite ia direto pro computador. Eu sou negro (sempre sozinho em espaços brancos, só bem mais tarde eu ia entender o que isso significava e começar a perceber as consequências), sempre fui mlk de prédio (cohab - de bem favorecida minha família não tem nada, mas graças a Deus nunca passamos fome), e minha mãe não percebeu o quanto eu me fechava conforme o tempo passava. Passei minha infância inteira brincando literalmente sozinho, fazendo todos os papeis etc rs e nem sei dizer o quão rápido me acostumei a passar o tempo integralmente dentro da minha própria cabeça.
Porque eu não entendi muito bem a morte do meu pai, e por conta de como eram as coisas na minha família (minha tia era paranoica, meu tio era um absoluto escroto em todas as áreas, minhas primas eram frustradas e descontavam um pouco em mim - nada demais, minha família sempre foi bastante amorosa, na verdade, não posso reclamar disso -), e por conta de eu passar uns 25% do meu tempo com minha mãe no máximo, que quando tava comigo tava cobrando sobre a escola etc, papo padrão de mãe ausente (não culpo ela em nada, minha mãe sempre foi esforçada pra cacete e lutou muito pra subir aos poucos na vida, sempre se fez o mais presente possível e demonstrou amor incondicional, sempre deixou claro que me ama não importa a merda que eu faça - mas o fato é, ela sempre me cobrou muito das coisas, não exatamente da forma mais inteligente), minha terapeuta disse que meu cérebro me responsabiliza de alguma forma pela ausência do meu pai (como se eu tivesse cometido algum erro, e por ISSO ele tivesse saído da minha vida), e hoje entendemos que meu cérebro associou toda essa mistureba como: "não posso errar, nunca, preciso ser capaz de cuidar das minhas responsabilidades, se não os outros não vão querer saber de mim, e eu ainda posso prejudicar eles, pôr o esforço deles a perder, então eu nunca posso fazer nada que não seja a melhor e mais perfeita coisa que eu poderia ter feito no momento".
Soma-se a isso o fato de minha família ser aquelas tradicionais evangélicas neo-petencostais, e toda minha insegurança foi armada e munida: eu sempre levei a coisa a sério, me esforcei para viver de acordo com filosofias ou de acordo com as conclusões que eu chegasse, achava que era questão de vida ou morte (ser salvo ou ir pro inferno) que eu ponderasse muito sobre minhas escolhas e fosse compromissado - só assim eu verdadeiramente estaria fazendo a vontade de Deus, só ignorando o mundo e as tendências e me reservando a ficar sempre na contra mão.
Eu nunca me senti bem, feliz ou satisfeito. O estado mais positivo que eu já consegui alcançar foi "conformado", mas mesmo enquanto amparado pela fé, eu não via muito sentido nas coisas, não conseguia enxergar propósito que não fosse Deus, e a forma de lidar com esse propósito - combatendo o mundo, pra convencê-lo a se salvar - me frustrava. Mas a coisa tomou outro patamar quando, depois de uns anos levando a sério a religião, eu me dei conta que não cria em mais nada. Aí, a depressão que se mascarava como descontentamento se assumiu de verdade, e só então eu reparei há quanto tempo eu andava desejando morrer mas não admitia para mim mesmo. Foi só quando eu parei de encarar o suicídio como um pecado, que eu passei a reconhecer com quanta intensidade eu sempre flertei com ele. Isso faz uns 10 anos, e de lá pra cá, a vontade de abandonar tudo só cresceu - e hoje eu sinto que isso é especialmente pq eu passei o papel de "Deus" pras outras pessoas, ou pra sociedade: cada ação minha está sendo pesada por alguém - ou será pesada por cada pessoa que passar pela minha vida - e meus acertos determinarão meu valor enquanto pessoa.
Nunca tive problemas para ter amigos, mas sempre me senti bastante deslocado (negro e cristão, né, nunca me sentia completamente pertencente). Sempre fui inseguro e sem malícia demais pra ter atitude para ter um relacionamento, e como eu era cristão e tem toda a parada de sexo etc, enfim, eu fui demorar para ter meu primeiro relacionamento, que eu abri mão pq não dava conta de quão mal eu me sentia, do quanto eu me cobrava ou me culpava por tudo, do quanto de ciúmes que eu sentia, etc.
A vida passou, eu deixei de ser cristão, comecei a entender melhor a sociedade, comecei a fumar maconha, fumei muita maconha, e no meu 3º relacionamento minha namorada percebeu que tinha coisas dentro de mim com as quais eu não sabia como lidar, e me convenceu a fazer terapia, por mim, e por nós. Eu comecei a fazer. entendi muitas das coisas que mencionei aqui, tivemos anos de muita alegria, fomos morar juntos, eu seguia com a terapia e tomando remédios etc, até que... fomos nos afastando... e eventualmente terminamos. Na época eu não sabia direito identificar o que tinha acontecido. Hoje, eu acho que fumávamos demais, eu em especial, e não estava me esforçando de verdade para estar com os outros e fazer coisas novas, eu só queria saber de fumar, tava afstando ela da família dela, enfim... provavelmente acabei entregando um relacionamento tóxico pra ela, ou até abusivo.
Eu moro sozinho há uns 2 anos e meio agora. Sigo fazendo terapia e tomando remédios (só 10 por dia). Continuo fumando maconha, pq é a única coisa que alivia o dia-a-dia, tentando reduzir bem (hoje fumo 1/3 do que fumava no começo do ano, por ex - mas ainda fumo um pouco todos os dias, e minha psiquiatra sabe). Eu sei que isso já detonou minha noção de tempo, realidade, felicidade, vida, etc... Estou ansioso num nível que, de tanto mexer o meu calcanhar, eu literalmente to com problemas pra descer escadas ou ladeiras, sei lá, meu músculo buga e começa a tremer.
Eu tive um relacionamento no fim do ano passado, mas invadi todos os espaços dela sem a menor paciência, cobrava atenção que não fazia sentido pro que tínhamos, enfim, creio que projetei uma "continuação" do meu último relacionamento, não soube identificar como recomeçar a conhecer e ficar com alguém.
Nos últimos meses minha mente abriu muito pra muita coisa, e eu deixei de me culpar de muita coisa. Entendi algumas das minhas limitações, e que eu poderia escolher a vida que eu queria levar, dia após dia, eu posso escolher como levar meus dias. Eu trabalho, pago minhas contas, tenho um relacionamento ok com minha família, não devo nada a ninguém. Entendi por ex que eu provavelmente não tinha machucado minha última companheira, mas eu sem dúvidas frustrei muito a ela e a mim, e absolutamente gratuito.
Enfim. To há mais de um ano sem conseguir dormir 5h seguidas (serião), e aí pow, quarentena, não tenho o que fazer além de pensar na vida. Antigamente eu via muitos filmes e séries, ouvia música o dia inteiro etc, ultimamente SÓ consigo ver animes (não sei se pq os episódios são curtos, por conta da variedade, se é pq eu sou uma eterna criança, se é pq eu acho mais fácil refletir em cima das problemáticas...). Não aguento mais sonhar com o passado, não aguento mais sentir saudades das pessoas que passaram pela minha vida (especialmente minha noiva), não aguento mais não ter perspectiva nem vontade de futuro. Faz alguns meses já que eu tenho certeza absoluta que só estou vivo ainda pela minha família. Eu não queria, não tenho força nem ânimo pra sonhar com nada que eu queira pra mim, ou com nada que eu acredite que possa alcançar. Eu sinto que nenhum esforço pra ser feliz ou chegar em lugar nenhum nunca vai compensar as tristezas, as dores, e acima de tudo, os arrependimentos. Por mim, posso dizer isso sem medo algum, eu já tinha ido embora há alguns meses. Tenho até umas receitas naturais salvas pro dia que a coragem chegar (mas ela nunca vai chegar, eu nunca faria isso com minha mãe e meu irmão)
O que me mata são os arrependimentos. Eu demorei, mas entendi que tem muita gente pelo mundo, e que as pessoas vem e vão mesmo, isso é inevitável, e não precisa ser negativo. Eu não tenho "medo" de nunca encontrar ninguém, por exemplo. Mas meus sentimentos de culpa são TÃO fortes que eu nunca mais quero arriscar sentir isso por ninguém. Nunca mais quero sentir que decepcionei alguém, e tb não quero me frustrar. Eu sou honesto demais (acho que deu pra perceber), e embora leia MUITO as pessoas, nunca aprendi a lidar com o ritmo do mundo ou com a relação que as pessoas tem com a própria vida - esse ano me dei conta que continuo absurdamente religioso com a vida, to tendo que desconstruir pra entender como não encarar cada segundo como uma responsabilidade de tomar a decisão certa. Mas ainda dói demais pensar que eu machuquei as pessoas, e me dar conta que eu perdi oportunidades e pessoas por ser burro e egocêntrico. Ainda encaro os acontecimentos como decisivos, ou "destino". E decidi esse ano que ia me concentrar em mim, juntar uma grana, melhorar um pouco de vida e tal - mas quarentena, e aí no meio dela eu vi o quanto eu ainda me sinto dependente da validação dos outros (é um pouco de carência tb sim, mas é realmente uma necessidade de validação absurda), e que precisava aprender a superar.
Mas os dias passam, e minha cabeça não muda: to sozinho pq fiz muita merda, pq fui ansioso e egoísta, sou estranho e introvertido demais pra me relacionar com amigos ou parceiras de qualquer grau, e, como sei que preciso ficar vivo, pelo menos até minha mãe morrer, a única estratégia que eu vejo é se eu me fechar pra todo mundo e aprender a me aceitar sozinho. E eu realmente não posso dar brechas pra ninguém participar da minha vida, pq as preocupações me consomem, e eu sinto o arrependimento antes mesmo de fazer qualquer coisa.
Bom, é isso. Se você chegou aqui, parabéns. Recomendo agora um Neil Gaiman, um C. S. Lewis, ou pq não um Marx né. Como eu disse, não sei onde eu quero chegar. Acho que só precisava pôr pra fora. Por favor fiquem mais que à vontade pra comentarem qualquer merda, não to esperando ajuda nem forças, nem compreensão na verdade, mas eu sei que vcs vão me entender (talvez eu esteja procurando perdão, ou redenção?). Se alguém tiver passado por qualqueeeeeer coisa parecida, tamos aí para conversar.
Mas é isso amiguinhos, não se deixem acumular culpas, nós raramente temos, o mundo é difícil e cruel e cada favelado é um universo em crise. Sempre erraremos e sempre teremos de dar um jeito de levantar no dia seguinte. Cabe a cada um escolher como e com quem quer fazer isso. Boa sorte pra nós, pois Brasil. Muito amor, paz e saúde.
submitted by mateusonego to desabafos [link] [comments]


2020.05.23 17:40 Vitor_Lenon Sou babaca por me apaixonar pela namorada do meu melhor amigo e fazer eles terminarem ?

Ola Luba, editores, bonecos de papelão e seus restos mortais, possivel convidado (ninguém quer visitar o Luba além do Jean ) e turma que está a ver.
Minha historia meses depos de terminar um namoro com minha primeira namorada que durou 3 anos, depos 5 ou 6 meses eu continuava mal e perdido, não sabia oque fazer, até que meu melhor amigo (irei chama-lo de Cristofe) não gostando de me ver nessa situação diz que vai me apresentar a irmã da namorada dele, ela tinha acabado de sair de um relacionamento abusivo e achava que nós dois poderiamos dá certo, e que assim ele não precisaria ir na casa de sua namorada sozinho ja que lá era um lugar bastante perigoso e diz minha " namorada se chama Ja... e a irmã se chama Je..." (infelizmente tenho déficit de atenção e ambos os nomes na minha cabeça eram bastante parecidos), e também me disse que ambas faziam um curso na mesma sala que eu, depôs dele insistir bastante eu aceito.
Nota: Cristofe é meu amigo há 6 anos e namorava ela a alguns meses, eles moravam em cidades diferentes então pouco se viam, mesmo dizendo que a amava vivia fazendo piadas de mal gosto sofre algumas "frescuras de sua namorada" e fala coisas tipo de que era doido para ficar com a ex de um amigo nosso e dizendo que ele mesmo tendo amado ela, não deveria se importar por ser ex, e uma hora ou outra ela ia arranjar alguém, que pelo menos fosse um amigo.
No outro dia chegando no curso, sou recebido por uma garota que se apresenta como Je, ela era uma menina que falava muito, gostava de festas e sair para... e diz que ja tinha ouvido falar de mim pelo Cristofé e que ja estava esperando, em seguida ela me apresenta sua irmã, a Ja, Ja era quase oposto de Je, era tímida, não era de muitas palavras e prestava atenção em todas as aulas, como não lembrava quem era quem, deduzi que Je seria a namorada do meu amigo e Ja seria a garota que eu deveria conhecer, para completar, Je me disse que Ja tinha saído de um relacionamento complicado e o ex dela foi babaca.
Então após fazer amizade com Je, fui sentar ao lado de Ja, me apresentei e disse que queria ser seu amigo, ela então me olha com um olhar triste, pega os fones e me ignora, eu preocupado ao ver ela triste resolvo soltar piadas no ar, falando coisas engraças a pessoas perto dela para que ela ouvisse, mas simplesmente sou ignorado, até que ela retira os fones, me olha e diz "você não vai copiar?" Nesse momento havia desisto e resolvi ser sincero e disse "desculpa, comecei a fazer graças e contar piadas pq você parecia triste e eu queria te animar, queria me aproximar de você, quem sabe seu amigo mas entendo que quer ficar sozinha, irei lhe deixar em paz e estudar em outro canto da sala" então quando ia me levantar, ela segura meu braço e diz "Fica" me conta os motivos de sua tristeza e disse que não era feliz (também revela que os fones nem prestavam e que minhas piadas eram péssimas mas isso não vem ao caso).
Dias e meses se passaram e eu e Ja estavamos cada vez mais próximos, finalmente me sentir com alguém e finalmente ela mostrou quem era de verdade, uma garota alegre, engraçada e muito divertida, fazíamos tudo juntos e as vezes Je vinha junto mas tinha bastante ciúmes de nossa amizade, então meu amigo Cristofe pergunta como estão as coisas, então lhe digo que estou apaixonado e muito feliz, e que pretendia me declarar a ela, e para nós comemorarmos isso resolvemos marca uma pizza, me resolvo me arrumar, vestir minha melhor roupa, chegando lá os 3 estão me esperando sentandos em uma mesa, então, Cristofe se levanta e me apresenta JA como sua namorada e me revela que JE é a irmã, ele sem saber da confusão que eu fiz de nomes, diz que eu tenho algo a dizer para JE, então acabo me declarando a ela, com palavras que só a Ja entendia, o fiz e Je, talvez confusa ou por carência, simplesmente aceito, e passei aquela terrível noite com a irmã da menina que eu amava, e vendo a mesma beijando meu melhor amigo.
Algumas semanas se passam e sou apresentado como namorado de Je em sua casa, e começo a frequentar a mesma ao lado de Cristofe, mesmo ficando com Je, Ja e eu sempre nos isolavamos de Cristofe e Je para conversar e rir de nossas piadas bestas, Je talvez percebendo tudo oque está acontecendo manda eu me afastar de Ja apartir de agora, dizendo que ela não ia precisar de minha amizade e se aproximaria mais de Cristofe, e eu apenas estava atrapalhando, Ja ouve isso e me pede para não a deixar, sem saber oque fazer e confuso, eu me levanto e vou embora, Ja me acompanha, neste momento Je diz que se eu não fizer oque ela manda, vai está tudo acabado entre a gente, e que ela pagaria um de meus amigos para me deixar mal, eu digo que poderia fazer o mesmo e ela diz "Ja é minha única amiga, ela NUNCA trocaria o Cristofe por você" após ouvir isso, sem hesitar vou embora, me sentindo no fundo, caindo na realidade que meu amor por nada mais era que uma besteira, resolvo fazer algo que nunca havia feito antes, beber, com meio copo, Já estava tonto, resolvo me deitar.
Após me deitar tive a brilhante idéia de "Já que nunca vou ficar com a Ja e guardar isso só para mim está me matando, serei honesto com ela e me afastarei" mando a seguinte mensagem "Ja...não sei como lhe explicar, porém oque sinto por você não para controlar, eu te amo Ja... e sei que isso é um amor proibido ja que você namora meu melhor amigo, me perdoe, mas não quero ser uma pedra no caminho de sua felicidade, obrigado por tudo, adeus", Ja não costumava responder rápido, mas nesta noite por algum motivo ela viu, e disse "eu te amo, eu nunca senti nada pelo Cristofe, apenas aceitei namorar ele pq ele me pediu na frente de toda a minha família, e como nossas familias são muito amigas e por medo de decepcionar meus pais, eu resolvi aceitar, mas não sou feliz" eu sem entender direito tudo oque tava acontecendo, fico surpreso, mas digo que não poderiamos ficar, pois eu odeio traição, e namorar seria difícil, pq o pai dela me odeia e ja havia me ameaçado por deixar a Je além de amar o Cristofe, ele me vendo com a Ja só faria o ódio dele aumentar, então mostrando como séria impossível ficarmos juntos, digo para ela buscar a felicidade e oque a fizesse feliz, paramos de nos falar por um tempo e Cristofe vêm falar comigo muito triste, dizendo que Ja havia terminado o namoro, e que não era feliz, na hora me senti culpado, mas feliz por minha amiga.
Cristofe então me pede conselhos, qualquer coisa para ajudar a reconquistar Ja, então com uma enorme dor no peito eu digo "me desculpa, eu amo a Ja, não poderia ter ajudar" Cristofe então triste e surpreso me pergunta se eu ja havia ficado com Ja, e eu digo que não, depôs ele me pergunta se a felicidade dela fosse eu, se eu aceitaria ficar com ela, então eu lembro do que ele dizia a nosso amigo e digo "sim, você nem deveria se importa, ela é sua ex, e se ela for ficar com alguém melhor um amigo, certo ?" Cristofe então apenas ri e diz "ok, vamos da um tempo em nossa amizade, ambos a amamos então aquele que ela escolher para faze-la feliz e ficar com ela, o outro deve se afastar e não sair mais como o casal" mesmo por dentro que por fora eu dizia que ja havia desistido, por fora ainda havia esperança.
Alguns meses sem falar com Ja, sua irmã Je me chama até sua casa, para me apresentar seu namorado, um outro amigo meu que ela havia dito que namoraria e disse que eles eram um casal muito feliz, eu lhes dou parabéns e eles se convidam a ir a minha casa, e Ja é obrigada a ir por seus pais para reparar Je, então deixamos o casal ir na frente e Ja me trata friamente, ignorando e me deixando falar sozinho, chegando em casa, o "casal feliz" tem uma briga feia e pedem privacidade do quarto para eu e Ja, vamos para frente de casa e ela fala que ódio o fato que eu me afastei dela, começamos a nós falar denovo, até que falamos de pessoas que gostamos no passado e que nunca fizemos nada, então eu digo para ela tentar com alguém que a fizesse bem, ela coloca uma música, fecha meus olhos e me beija, depôs disso, eu e Ja começamos a ficar escondido. Se quiser saber oque acontece quando e Je descobre com o final em prints ai já é outra historia.
Eu sou babaca ?
submitted by Vitor_Lenon to TurmaFeira [link] [comments]


2020.04.15 23:29 Cypher_Hasher Plano A para o Coronavirus

[12:01 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: https://medium.com/@curtis.yarvin/plan-a-for-the-coronavirus-7db3997490c1
Sinto que você irá apreciar a argumentação
[1:24 PM, 4/6/2020] Hermes: To lendo aqui, é muito grande
[1:27 PM, 4/6/2020] Hermes: Mas concordo que as democracias ocidentais não estão preparadas para enfrentar a situação, igual a China fez
[1:29 PM, 4/6/2020] Hermes: So o tempo que demora para se tomar uma decisao ja é prejudicial demais, depois ainda tem que impor uma fiscalização efetiva, e as decisoes tomadas ainda podem ser suaves demais na eficacia
[2:28 PM, 4/6/2020] Hermes: Essa parte do reset em wall street é meio furada, por varios motivos. É a mesma coisa que impor o prejuizo aos investidores... Tem muitos impactos, mas alem disso exige uma capacidade estatal que governo nenhum tem, como ele mesmo ressaltou.
[2:29 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: E o que você achou das retóricas dele sobre substituir ignorância invés de lidar com ela
[2:31 PM, 4/6/2020] Hermes: Ta em qual parte isso?
[2:48 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: mais ao final
[2:48 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: The right organization for a Coronavirus Authority starts with an experienced CEO who has taken a company from the garage to three commas. We are not starting from nothing — just from incompetent. Palo Alto has no idea how to reform incompetence. No one does. All we can do is replace it — starting, literally, with one person.
[2:51 PM, 4/6/2020] Hermes: Cheguei la agora
[3:10 PM, 4/6/2020] Hermes: É um argumento problematico... Toda autoridade se baseia na legitimidade, a de um presidente vem de um cargo eletivo (não da popularidade), o de um rei vem da religião, se fosse feito uma CVA, que em outros termos seria aceitar uma ditadura, de onde vem a legitimidade de um CEO do vale do silicio para comanda-la? Por que nao simplesmente fechar o congresso e deixar o presidente decidir tudo? É problematico não só pq a ideia de uma autoridade total assuste as pessoas, mas pq a escolha dessa autoridade pelo autor do texto é enviesada
[3:12 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Sim, ele trata do conceito de ditadura ao final, mas não de autoridade.

Autoridade vem da ligitimidade percebida no liderar
[3:12 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: (no meu entendimento)
[3:12 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Só que tem um problema que eu não consigo resolver na minha cabeça, antes desse que você levantou
[3:13 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: As pessoas que temem 'autoridade total' são poucas - eu percebi que a maioria das pessoas com quem eu converso não conseguem sequer debater o conceito de autoridade
[3:13 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Nossas sociedades me parecem depender de rituais que marquem quando uma coisa acaba e termina
[3:13 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Afinal é muito difícil mensurar o fracasso ou sucesso de uma CVA
[3:13 PM, 4/6/2020] Hermes: Liderança não é necessária quando se tem autoridade. Inclusive, o perfil de gestores de grandes corporações está mais próximo de ditadores do que de lideres
[3:14 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: É algo que os ritos 'resolvem' - não tanto resolvem de fato como pacificam
[3:14 PM, 4/6/2020] Hermes: Autoridade é o cargo, liderança é a capacidade de motivar pessoas
[3:18 PM, 4/6/2020] Hermes: Na China o governo pode te pegar numa blitz, ver que vc esta infectado e te separar da familia. Não tem liderança nenhuma ai. No Brasil alguns governantes ficam tentando agradar gregos e troianos, ser menos drasticos, valorizar popularidade e aprovação, isso é medir sua capacidade de liderança
[3:20 PM, 4/6/2020] Hermes: Quando vc convence varias pessoas a fazerem uma manifestaçao a favor do seu governo em plena pandemia, isso é um sinal claro de liderança. Quando seu ministro te contraria em todas as falas que ele faz, isso é um sinal claro de falta de autoridade
[3:20 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Bem, aqui eu argumentaria pedindo uma definição mais precisa.

Eu não acredito que a autoridade como cargo tenha sobrevivido à era da iformação.

Eu acredito que ela não tenha mais valor: mesmo a hierarquia dentro das grandes corporações tem perdido efetividade, e as corporações ágeis, da era da informação digital (note que eu divido a era da informação aqui, a era da informação começou há décadas), são muito mais flat e baseadas em resultados: nelas, CEOs muitas vezes delegam tarefas de altíssima responsabilidades a pessoas que no papel estão muitos degraus abaixo deles, por quesito de perícia e resultados recentes deles próprios por exemplo, em lidar com certos incidentes.

Acho que mais que nunca a liderança não apenas é necessária, mas fundamental, quand…
[3:21 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: O seu ministro tem falha na autoridade ou você?
[3:22 PM, 4/6/2020] Hermes: Você (o governante)
[3:24 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Pois é, na minha interpretação, sem treinamento de ciência política, eu tinha entendido que na realidade atual a badge, o distintivo, perdia força sem liderança
[3:24 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: por isso a ocorrência desse fenômeno
[3:24 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: do ministro te 'desautorizar'
[3:27 PM, 4/6/2020] Hermes: Não lembro qual teoria da administração de RH faz essa distinção de perfis (nunca gostei muito de RH), mas basicamente: lider é carismático, descentralizador, motiva a equipe; o ditador (ou chefe, nao lembro o termo) se baseia no conhecimento técnico, centralizador, controla a equipe
[3:30 PM, 4/6/2020] Hermes: Tem uma pesquisa com alguns CEOs de companhias abertas que compara crescimento do lucro em relação aos perfis, e o ditador ganha. Na epoca que eu estudei isso o mundo era diferente, claro. Provavelmente hoje seja diferente.
O ponto é que liderança é dificil quando se tem varias posiçoes de conflito.
[3:31 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Mas então como se resolve o problema da democracia quando muita gente não vê mais legitimidade na Presidência nem no cargo eletivo?
[3:32 PM, 4/6/2020] Hermes: Essa é a pergunta que muita gente tem procurado responder ultimamente
[3:32 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: O Pondé gosta de falar que ele imagina pessoas daqui a 400 anos olhando pra nós achando estranho nosso fetiche com votações, reconhecendo que elas não precisam de poder político para serem 'felizes'
[3:33 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: ( ele observa isso quando diz temer academicamente pelo futuro do modo de vida ocidental em face ao sucesso chinês )
[3:34 PM, 4/6/2020] Hermes: Temos alguns motivos recentes que nos permite acreditar que nossas democracias realmente não são sistemas efetivos de representatividade. Tipo cambridge analytics, financiamento de campanhas e lobby
[3:35 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Não penso só nos motivos, li um primer sobre a escola acadêmica da Escolha Pública e a ciência que prova que as democracias nunca existiram me pareceu bem sólida
[3:35 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: (prova não, sugere e insiste hahaha)
[3:37 PM, 4/6/2020] Hermes: Democracia, no sentido extrito, só existiu na Grecia, e pressupoe representatividade direta: voce vai na agora e decide, sobre tudo. O nosso sistema teria outro nome
[3:37 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Me parece ter a ver com a problemática de que o Capitalismo é só um sistema de gestão de recursos, e se ignorarmos todo o ruído de pessoas que teimam a atribuir intenções e vontades e caráter humano a um sistema operado por pessoas, como quem quer pensar que uma arma de fogo é 'maligna', a discussão entre as pessoas realmente interessadas no pensamento sistêmico não parece gerar frutos que sejam capazes de inventar um sistema melhor
[3:39 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: O comunismo como ideologia está morto pela lógica, ao meu ver, na verdade toda base de pensamento coletivista é insustentável, mas como ninguém quer assumir o individualismo como ponto de partida, toda a discussão está estagnada
[3:39 PM, 4/6/2020] Hermes: Talvez existam sistemas mais adequados para cada contexto, sei la
[3:40 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Só que as pessoas estão ignorando que o ser humano não é, e sua consciência e makeup psicológico são matematicamente incapzes de operar como um coletivo.

Nada que tenha o coletivismo como base funciona porque o ser humano É, em sua essência, a vista de um ponto, e o comportamento humano está fadado a ser instruído por um único ponto de vista, ponto esse que demora muito a ponderar e interar suas crenças internas.
[3:41 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: E se não resolvermos isso e ficarmos de bem com nossa herança genética jamais seremos capazes de evoluir os sistemas com o mínimo de coordenaçaõ
[3:41 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: ponderar e iterar*
[3:43 PM, 4/6/2020] Hermes: Essa é uma diferença que temos em relação a Asia, la esse pensamento individualista não é tão forte quanto no ocidente, basicamente devido a influencia do confucionismo. Vc ja deve ter ouvido falar em como eles são leais em relação as empresas, etc
[3:44 PM, 4/6/2020] Hermes: Nossa fundação judaico cristã da uma importancia muito maior na liberdade, no poder de escolher
[3:44 PM, 4/6/2020] Hermes: Livre arbitrio, erc
[3:45 PM, 4/6/2020] Hermes: *etc
[3:47 PM, 4/6/2020] Hermes: C viu aquele documentario, Industria Americana? É bem interessante como essas diferenças sobressaem, o povo lá vive para o trabalho e para a empresa. Aqui é só o concorrente te fazer uma proposta melhor vc sai
[3:47 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Não vi isso, acho que nem tinha ouvido falar
[3:53 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: É... essa discussão vai desembocar lá na crítica à falta de responsibilização, internalização do sacrifício na internet, loco externo e loco interno, e todos os conceitos asiáticos de destino.

Pessoalmente eu acho frágeis todos os futuros que eu consigo imaginar que surjam das visões asiáticas de destino porque em nenhuma delas o ser humano é emancipado da falta de sentido da existência.

Essa é uma deficiência que eu só vejo o Positivismo conseguindo libertar a espécie, e mesmo assim com muita dificuldade por conta do Niilismo que ganha muito espaço quando você admite que não existe lei no Universo além da causalidade, que as pessoas não têm direito à nada além dos mesmos que os animais têm: de morrer tentando sobreviver.

Eu tenho percebido uma dificuldad…
[3:54 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Me parece um pouco quando eu proponho para as pessoas que não existe transcendência, apenas imanência, e que o fato do Universo serem só átomos não diminui esteticamente minha percepção de sentido nem de propósito e elas reagem como se na verdade fosse impossível existir sentido que não é transcendente, ou com medo no olhar.
[3:54 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Sei lá... É como se faltassem dimensões no pensamento
[3:59 PM, 4/6/2020] Hermes: Vamos pensar nos chineses de novo: Eles passam 12 ou mais horas por dia na fabrica, ganham mal, não veem a familia, e quando a empresa faz uma festa é para comemorar a empresa, e não a união entre as pessoas. De alguma forma, essa vida é dignificante para eles. Para o ocidental isso é revoltante. A questão é o que te dignifica ou não, se é o trabalho, o sentimento de pertencimento a uma coletividade, ou um hotel 5 estrelas em paris, um porsche, ou simplesmente ficar em casa fazendo churrasco
[4:04 PM, 4/6/2020] Hermes: Acho que nossa geração é muito perdida nesse meio todo, todo mundo tem que ser lider, inovador, ganhar bem, trabalhar muito, ser saudavel, e ser feliz. Não vejo como ser feliz trabalhando 12 horas por dia e aos sabados, e nem sei se fer feliz deveria ser tao importante tbm
[4:09 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Isso me dá muitas dúvidas em relação ao que pensar. Não sei como pensar sobre isso, ainda mais porque estamos em ruptura econômica, passando para uma economia de idéias... Eu não consigo nem mensurar de forma honesta se esse desamparo gerancional é em função dos modelos de existência passados pelos nossos pais estarem quase que 100% superados e não servirem para a nossa atuação bem sucedida a nível básico mesmo, subsistência e reprodução, ou se essa hipótese é uma alucinação minha por discordar veementemente da postura das gerações de 50,60,70,80
[4:12 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Eu tenho um profundo desgosto pelo que escuto da maioria das pessoas acima de 30 anos, aqui no Brasil, tenho a impressão de que essas gerações são um bando de covardes.

Quando eu olho para mim, tentando julgar o que me faria feliz por exemplo, não tenho como tentar usar a empatia interna como base também, porque eu sou uma pessoa muito vã. Eu sou oque alguns executivos citam ao dizerem que é possível confiar plenamente em alguém que queira ganhar mais dinheiro por exemplo, os perfis mais comuns dos executivos de contas, mas não é possível confiar nem um pouco em pessoas que buscam 'credenciais', ou seja, 'fama', 'celebridade' ou outras formas de 'reconhecimento' menos nobres.
[4:13 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Só que eu consegui perceber e aceitar isso sobre mim sem me permitir simplesmente virar pro mundo dizer foda-se, eu sou babaca mesmo e vocês serão obrigados a me aturar, e sem ter que me enganar sobre o que me faz feliz, ou sobre o quão 'boa pessoa' eu sou.
[4:13 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Coisa que não vejo nessas gerações aí
[4:13 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: São gerações do auto engano
[4:14 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: E é uma coisa interessante porque eu não vejo isso conversando com pessoas dessas gerações Nos EUA, Suécia, Austrália e Canadá
[4:14 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Eu acho que é um desdobramento muito claro do nosso arquétipo social que o Buarque de Holanda chamava de 'Homem Gentil'
[4:14 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Que hoje já foi bem desconstruído
[4:16 PM, 4/6/2020] Cypher_Hasher: Até quando você pega aquela curva de rendimentos, que determina em que ponto uma pessoa passa a estar 'stress free' em função do seu salário anual, o meu ponto é muito baixo, e eu entro no nível maior da pirâmide onde a vida passa a não ter tanta empolgação porque você já conquistou a maior parte das necessidades e confortos básicos e daí commeça a ficar difícil inventar coisas pra buscar que não sejam megalomaníacas
submitted by Cypher_Hasher to u/Cypher_Hasher [link] [comments]


2020.03.04 08:28 matungo_ Simplesmente a ignorei

Eu saía esporadicamente com uma garota por mais ou menos dois anos. Sempre percebi que ela se ''apaixonou'' por mim desde a primeira vez que ficamos, mas ela nunca tocou no assunto. Depois de um tempo, ela começou a namorar, mas nós continuamos saindo.
Ela me perguntou se ela deveria terminar com o namorado já que ela gostava de outra pessoa e eu respondi que sim. Só que quem ela estava se referindo era eu, mas só fui saber depois. E sim, ela terminou com o cara. Mas eu sempre fui honesto com ela dizendo que eu gostava da companhia dela, do nosso sexo casual e somente isso.
Resumindo: Agora ela está sozinha e eu estou a ignorando totalmente. Vejo o sofrimento dela nas redes sociais e não é algo de pouco tempo não. Faz tempo isso já. As postagens são direcionadas a mim e não ao ex. Quem me dera se fossem.
Eu sempre falei a verdade pra ela. Que não iríamos ficar juntos e que não adiantava criar expectativas. Como isso não funcionou, simplesmente parei de falar com ela do nada. Eu acho que estou fazendo o mais correto que posso, não?
Pode até ser que eu seja um desgraçado, mas sempre falei a verdade pra ela. Eu me livro de qqr culpa porque eu nunca menti. A culpa dela estar sofrendo não é minha e eu não pretendo mais vê-la e nem mandar mensagem, pois não quero, não tenho coragem e acho que é o melhor a se fazer.

submitted by matungo_ to desabafos [link] [comments]


2020.01.18 03:56 altovaliriano O que é 'aço de dragão'?

Em suas pesquisas na biblioteca da Muralha, Samwell encontra algumas informações sobre como combater os Outros:
– A armadura dos Outros é à prova da maior parte das lâminas comuns, se é possível crer nas histórias – Sam respondeu –, e as espadas que usam são tão frias que estilhaçam o aço. Mas o fogo os afugenta, e são vulneráveis à obsidiana – recordou-se daquele que enfrentara na floresta assombrada, e o modo como parecera se derreter quando o ferira com o punhal de vidro de dragão que Jon lhe fizera. – Encontrei um relato da Longa Noite que fala do último herói a matar Outros com uma lâmina de aço de dragão. Supostamente não conseguiam resisti-lo.
– Aço de dragão? – Jon franziu as sobrancelhas. – Aço valiriano?
– Esta também foi minha primeira ideia.
(AFFC, Samwell I)
O diálogo entre Jon e Sam termina sem que tenhamos qualquer certeza sobre o que viria a ser o tal "aço de dragão". A especulação de que seria aço valiriano parece ser uma resposta que satisfaz a muitos leitores e foi a solução adotada pela série da HBO, o que, para muitos, reforça a sensação de que o palpite de Jon e Samwell estava correto.
Porém, "muitos" não são "todos". Há quem suspeite que "aço de dragão" não seria aço valiriano, e eu sou uma dessas pessoas. Assim, passemos à análise.

Necessidade do sinônimo

Por que Martin criaria uma segunda palavra para designar aço valiriano? Já que o primeiro palpite de Jon e Samwell foi exatamente que as palavras eram equivalentes, qual era a necessidade de criar uma nova palavra? Um belo detalhe de construção do mundo para demonstrar a evolução dos termos ao longo dos milênios? Não me parece.
Este não é o único mistério semântico de O Festim dos Corvos. Martin também surgiu com a profecia do valonqar, na qual joga com a confiabilidade dos termos que ouvimos. Neste outro mistério, por exemplo, arrisco dizer que pouquíssimos leitores seguem o palpite de Cersei de que seria Tyrion e se recusam a aceitar a interpretação restritiva do termo "irmão mais novo" como sendo o irmão mais novo da própria Cersei.
Outro mistério semântico decorre do enigma de meistre Aemon pouco antes de morrer: "a esfinge é a adivinha, não o adivinho". A situação de que Aemon não conheceu Alleras, mas era dotado de sonhos de dragão deixa o leitor dentro de um paradoxo. Não há referências o suficiente para que se saiba se meistre Aemon está falando sobre as esfinges valirianas ou sobre Alleras.
Por fim, meistre Aemon também arrisca a dizer que a profecia eclética de Melisandre, ora sobre "Azor Ahai", ora "Príncipe que foi prometido", teria sido interpretado de forma errada, o que teria resultado na procura por alguém do sexo masculino, esquecendo de considerar alguém do sexo feminino. Nós só temos uma noção geral do que está escrito nas profecias lidas, mas desconhecemos qualquer passagem que fale em príncipe ou princesa. Ainda assim, Martin logrou colocar o leitor dentro de um debate semântico.
Portanto, é curioso que em um livro coalhado de mistérios semânticos adorados e explorados à exaustão pelo fandom, haja tanto consenso sobre aço de dragão e aço valiriano serem sinônimos.
Mas também há aqueles que apelam para o argumento de que os valirianos não chamariam seu próprio aço de aço valiriano, por esta razão o nome "aço de dragão" seria o nome que o material teria em Valíria e que, somente com o tempo, o nome "aço valiriano" se firmou fora da península para se referir ao "aço de dragão".
Essa situação é justamente o que acontece com a obsidiana. Em Valíria, ela era chamada de "fogo congelado", os plebeus de Westeros a chamam de vidro de dragão e os meistres da Cidadela a chamam apenas de obsidiana. Mas é justamente aqui que está a armadilha desta comparação: diversas pessoas sabem que estas palavras são sinônimas (Melisandre, Meistre Yandel) e já que é a tradução em valiriano para obsidiana, qualquer pessoa que falasse Alto Valiriano também conheceria seu significado.
Dessa forma, se o aço valiriano fosse chamado literalmente de "aço de dragão" em Valíria, qualquer pessoa que falasse valiriano saberia que as expressões são sinônimas. Convenientemente, alguns capítulos depois da conversa com Jon, Samwell diz a Aemon que só falava "um pouco de alto valiriano" (AFFC, Samwell III).
Entretanto, é preciso notar que a palavra não deveria estar em valiriano no texto que Sam leu, mas na língua de Westeros. Como nós sabemos, os registros dos eventos ocorridos na Era dos Heróis "são obras de septões e meistres escritas milhares de anos depois do fato" (TWOIAF, A Era dos Heróis). Portanto, isso reduz nos deixa com algumas poucas opções:
  1. O relato falava de "aço valiriano" e o autor do texto usou o sinônimo "aço de dragão";
  2. O relato falava expressamente em "aço de dragão" e o autor do texto somente reproduziu o que ouviu;
  3. Não há pegadinha nenhuma, e aço de dragão e aço valiriano não são sinônimos.
Agora precisamos filtrar estas opções com auxílio de outros argumentos.

A questão de tempo, local e tecnologia

Samwell afirma ter encontrado a menção a aço de dragão em um "relato da Longa Noite". Isso traz uma série de problemas de confiabilidade a este registro.
Segundo a linha do tempo que temos, a Longa Noite ocorreu quando Westeros ainda vivia sua Idade do Bronze e Valíria sequer existia como civilização. Várias pessoas argumentam que isso não impediria que o segredo da manufatura já existisse antes do surgimento do domínio valiriano, até mesmo fora da península valiriana.
De fato, muitos alegam que, diante da suspeita de que o aço valiriano é forjado com ajuda de fogo de dragão ("um dia receberá das minhas mãos uma espada longa como o mundo nunca viu outra igual, forjada por um dragão e feita de aço valiriano" - AGOT, Daenerys X), a técnica poderia ter sido conhecida primeiro em Asshai, pois diz-se que os dragões podem ter se originado nas Terras das Sombras.
Contudo, nenhuma dessas alegações tem qualquer base.
Na verdade, temos diversas evidências para acreditar que somente os valirianos sabiam fabricar o aço que leva o nome deles, haja vista que todo o conhecimento de sua fabricação se perdeu com a Perdição:
Alguns mestres armeiros podiam voltar a trabalhar aço valiriano, mas os segredos de sua manufatura tinham sido perdidos quando a Perdição chegou à antiga Valíria.
(ASOS, Tyrion IV)
O aço valiriano sempre foi caro, mas tornou-se consideravelmente mais quando não havia mais Valyria, e o segredo de sua fabricação se perdeu.
(SSM de 2008)
As propriedades do aço valiriano são bem conhecidas, e são resultado tanto do fato de que o ferro era dobrado muitas vezes para equilíbrio e remoção de impurezas, quanto do uso de feitiços ‒ ou, pelo menos, de artes que não conhecemos ‒ para dar força sobrenatural ao aço resultante. Essas artes estão perdidas nos dias de hoje, embora ferreiros de Qohor afirmem que ainda conhecem as mágicas para retrabalhar o aço valiriano sem perder sua força ou capacidade insuperável de se manter afiada.
(TWOIAF, A Era dos Heróis)
Só ali, em todo o mundo, a arte de retrabalhar o aço valiriano foi preservada, seus segredos zelosamente guardados.
(TWOIAF, Outras Terras: Qohor)
Diante disto, é muito provável que a técnica tenha surgido e morrido em Valíria sem se espalhar pelo resto do mundo, nem mesmo para outras cidades do domínio valiriano. De fato, como se vê, nas Cidades Livres só Qohor tem uma fagulha desse conhecimento, mas nem mesmo ela é capaz de produzir aço valiriano.
O resultado imediato desta constatação é vermos a impossibilidade de que aço valiriano tenha sido produzido durante a longa noite ou que 'aço de dragão' fosse a palavra que a Westeros da Era dos Heróis usava para definir este tipo de material.
Por outro lado, o tal aço de dragão não precederia apenas ao surgimento de Valíria, mas talvez ao próprio aço. Não há nenhuma indicação de quando a tecnologia do aço foi aperfeiçoada no mundo de Westeros, mas sabemos que a arte de forjar o ferro que foi passada a ândalos e valirianos foi apreendida com os roinares.
E esta arte somente chegou em Westeros muito tempo depois da Longa Noite:
Varrendo o Vale com fogo e espada, os ândalos começaram a conquista de Westeros. Suas armaduras e armas de ferro superavam o bronze com o qual os Primeiros Homens ainda lutavam, e muitos Primeiros Homens pereceram nessa guerra.
(TWOIAF, A Chegada dos Ândalos)
Os Gardener também foram atrás de artesãos ândalos e encorajaram seus senhores vassalos a fazer o mesmo. Ferreiros e pedreiros, em particular, eram generosamente recompensados. Os ferreiros ensinaram os Primeiros Homens a usarem armas e armaduras de ferro no lugar de bronze, enquanto os pedreiros os ajudaram a fortalecer as defesas de seus castelos e fortalezas.
(TWOIAF, A Campina: Os ândalos na Campina)
Portanto, temos motivos para acreditar que o tal "aço de dragão" não veio de Valíria e poderia não ter nada a ver com aço em si.

Material alternativo ao aço valiriano

Intencionalmente, vou ignorar todas as teorias alternativas que propõem que aço de dragão seria alguma variedade aço valiriano. Vou listar aqui as que conheço para que todos saibam o que estou ignorando:
Eliminadas essas opções, resta apenas um material que poderia ter colocado o "dragão" na expressão "aço de dragão": ossos de dragão. Curiosamente, desde o início da saga isto está lá, plantando expressamente nos livros:
Tyrion enrolou-se em sua pele com as costas apoiadas no tronco, bebeu um gole de vinho e pôs-se a ler sobre as propriedades do osso de dragão. O osso de dragão é negro devido à grande quantidade de ferro que contém, dizia o livro. É forte como aço, mas é também leve e muito mais flexível, e, claro, completamente à prova de fogo. Os arcos de osso de dragão são muito apreciados pelos dothrakis, e sem surpresa. Um arqueiro assim armado pode alcançar mais longe do que com qualquer arco de madeira.
(AGOT, Tyrion III)
Ocorre que muitos leitores não gostam da ideia de que os ossos de dragão seriam um bom substituto para o aço valiriano. Como se trata de osso, por mais que tenha ferro em sua composição, não haveria como se forjar o osso para se tornar uma lâmina que pudesse ser usada contra os Outros.
A solução, portanto, replicam os defensores desta teoria, era que os ossos fossem entalhados até poderem ser usados como lanças ou lâminas. Afinal, usar lâminas feitas de osso era um costume provável entre os primeiros homens, pois ainda hoje o Povo Livre se vale de longas lâminas feitas de osso:
Quando Varamyr viu a mulher morta na floresta, ajoelhou-se para retirar a capa dela e não notou o garoto até que o menino irrompeu de seu esconderijo para acertá-lo com uma longa faca de osso e arrancar a capa de seus dedos.
(ADWD, Prólogo)
Val acariciou a faca de osso comprida em seus quadris.
(ADWD, Jon X)
Entretanto, muitas críticas foram feitas a essa alternativa, pois haveria limites para o tipo de armas que poderiam ser produzidas. Sem falar que lâminas equivalentes a espadas estariam supostamente fora de cogitação, pois o material seria supostamente flexível demais, mais apropriado para um arco, como Tyrion supostamente teria observado.
Ocorre que espadas de aço são bastante flexíveis, a fim de absorver o impacto, de forma que a plasticidade do material não seria em si um impeditivo. Na verdade, Martin parece ter intencionalmente evitado falar sobre lâminas feitas de ossos de dragão para surpreender o leitor mais tarde.
Entretanto, o entalhe dos ossos é apenas uma opção. Devido a sua composição cheia de ferro, não é fácil prever a que tipo de armas é possível fazer com este material e que tipo de deformações ele necessitaria/suportaria. Martin não deu nenhum detalhe sobre isso. Porém, ele fez algumas analogias com relação aos dentes de dragão que, à luz de todos os argumento neste texto, podem soar como bastante reveladoras:
Arya pôs-se em pé, movendo-se com cuidado. As cabeças estavam todas em volta dela. Tocou em uma, curiosa, perguntando-se se seria verdadeira. As pontas de seus dedos roçaram um maxilar maciço, sentindo-o bastante real. O osso era suave sob sua mão, frio e duro ao toque. Percorreu um dente com os dedos, negro e aguçado, um punhal feito de escuridão. Aquilo a fez estremecer.
– Está morto – disse em voz alta. – É só um crânio, não pode me fazer mal – mas, de algum modo, o monstro parecia saber que ela estava ali. Podia sentir seus olhos vazios observando-a por entre as sombras, e havia qualquer coisa naquela sala escura e cavernosa que não gostava dela. Afastou-se do crânio com cuidado e bateu as costas num segundo, maior que o primeiro. Por um instante sentiu os dentes se enterrarem em seu ombro, como se aquilo desejasse mordê-la. Arya rodopiou, sentiu o couro prender-se e se rasgar quando uma enorme presa mordeu seu colete, e então desatou a correr. Outro crânio ergueu-se na sua frente, o maior de todos os monstros, mas Arya nem sequer titubeou. Saltou sobre uma fileira de dentes negros altos como espadas, precipitou-se por entre maxilas famintas e atirou-se contra a porta.
(AGOT, Arya III)
Indo direto ao assunto, os dentes de um dragão poderiam servir como dezenas de lâminas. Enquanto estivesse vivo, a mordida do dragão seria terrivelmente eficaz. Porém, mesmo depois de morto, poderiam seu usados por seres humanos como armas altamente eficazes contra os outros.
Portanto, Aço de dragão ser osso de dragão significaria que, mesmo que os outros derrotassem os dragões de Daenerys, os heróis ainda poderiam usar os ossos e, principalmente, os dentes dos cadáveres dos dragões para vencer a Batalha da Aurora.
Isso daria sentido a Martin não precisar que os Dragões de Daenerys tivessem o tamanho de Balerion, Vhagar e Meraxes para que houvessem boas chances de vitória.
Você agora poderia me perguntar como foi que os Primeiros Homens poderiam ter ossos de dragão para fazer "aço de dragão" se apenas havia dragões na península valiriana e nas Terras da Sombra, mas não em Westeros. Bem, vou deixar que GRRM e Meistre Yandel respondam:
FÃ: Em 'O Cavaleiro Andante' são mencionados dragões antigos, com milhares de anos de idade. Havia dragões em Westeros antes que os Targaryen os trouxessem, ou eles trouxeram os esqueletos dos antigos dragões com eles?
GRRM: Havia dragões por toda parte, no passado.
(SSM de 1999)
No entanto, se os homens da Sombra domaram os dragões primeiro, por que não partiram para a conquista, como os valirianos? Parece mais provável que o relato dos valirianos seja o mais verdadeiro. Mas já existira dragões em Westeros antigamente, muito antes da chegada dos Targaryen, como nossas próprias lendas e histórias nos contam. Se os dragões saíram das Catorze Chamas, eles devem ter se espalhado pela maior parte do mundo conhecido antes de serem domados. E, de fato, há evidências disso, como ossos de dragões encontrados tão ao norte quanto Ibben, e mesmo nas florestas de Sothoros. Mas os valirianos os subjugaram e colocaram arreios nele como ninguém mais foi capaz de fazer.
(TWOIAF, A Ascensão de Valíria)

Alternativa nº 2

Caso você não tenha comprado a ideia de que "aço de dragão" não precisa ser feito de metal, há um outro modo de produzir armas com ossos de dragão que pode lhe interessar.
Em resumo, o ferro nos ossos dos dragões deve ter propriedades mágicas e assim bastaria extraí-lo dos ossos e misturá-lo com aço normal na forja. Eu li uma thread em que um usuário do Forum of Ice and Fire dizia que era comum misturar ossos ao ferro na metalurgia da Idade Média, por conta do carbono no osso (o controle do carbono no metal é essencial na transformação de ferro em aço).
Outra opção seria fundir o ferro no osso para criar uma peça inteiramente feita de "ferro de dragão" e posterioment transformá-lo em "aço de dragão". Mas a técnica de fundição de ferro é algo que somente foi implementado com algum sucesso em tempos mais modernos (com a invenção da forja catalã, altos fornos e, finalmente, o Forno Siemens-Martin). Assim, a técnica parece muito avançada para ter sido utilizada na Era dos Heróis.
Por outro lado, o próprio Martin afirma que nem mesmo em tempos recentes este tipo de coisa era normal entre os valirianos:
FÃ: Em Valyria, eles usavam osso de dragão no aço valiriano?
GRRM: Não.
(SSM de 2002)
Por essa razão que eu não acredito que esta alternativa seja a correta. Aposto na opção dos ossos de dragão entalhados ou dentes de dragão com empunhaduras de couro.
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2019.12.01 03:57 LeeVanDoski Eu realmente não sei bem no que acreditar

Eu comecei a gostar de uma colega de classe na metade desse ano , durante um bom tempo esse sentimento pareceu mútuo. Gostávamos de conversar seja na sala ou pelo Whatsapp todo dia, sentíamos saudades de um do outro quando ficávamos sem se ver,ajudávamos e confortávamos um ao outro em momentos ruins e etc, coisas que vc normalmente faz com alguém que gosta.
Em uma aula a professoras disse que nós estaríamos perto de um namoro e essa minha colega acabou entrando na brincadeira e os nossos amigos também depois de um tempo, eu não minto, sou uma pessoa bem tímida e ficava sem reação quando isso acontecia, era uma coisa que um nunca tinha experimentado antes. Isso cessou depois de um tempo, mas os amigos dela ainda continuavam na brincadeira, mas nada que prejudicasse o relacionamento, com o tempo se tornamos mais íntimos. No intervalo de uma aula eu faço ela rir e ela diz '' obrigado por existir''. Foi ai que eu me apaixonei de fato, foi a coisa mais bonita e doce que alguém tinha me falado na vida ( É importante dizer que eu e ela nunca tinhamos namorado ou tido qualquer experiência amorosa na vida).
Um dia ela me fez rir pra caramba e eu no impulso soltei um ''Te amo'', e para minha surpresa ela respondeu ''Tambem te amo'', ficamos sem reação por uns segundos e agora? Bem... nada aconteceu. Entrei em uns problemas pessoais e familiares, sempre tive Transtornos de Ansiedade e iria ficar uns dias sem ver ela, essa dualidade '' ela quer ser ou não minha namorada'' estava se somando a todos os outros problemas e decidi perguntar pra ela por Whatsapp se ela gostava de mim, ela disse que me achava um excelente amigo é só e pediu desculpas por ter deixado algo a entender. Foi um choque de fato, não foi fácil de engolir, parecia que eu tinha sido traído por alguém que admirava.
A gente voltou a conversar de novo, como se nada tivesse acontecido, mas as coisas não são as mesmas, tem uma sensação estranha que está me sulfocando, às vezes rezo para ela não ir para a aula assim eu pelo menos tenho um conforto. Ela começou a conversar mais com meus outros amigos e eu comecei a me afastar um pouco, aquela barreira que foi quebrada foi reconstruída, às vezes cruzamos olhares à distancia num desconforto óbvio, porém as amigas dela ficavam naquela brincadeira de namorados, provando que ela não teria falado sobre a conversa para ninguém.
Eu não sei como me sentir nessa situação, me sinto enganado, tudo que era real pareceu uma grande mentira, perdi o amor da minha vida e o pior disso é que me sinto idiota de acreditar que ela não foi sincera , parece que estou ignorando a verdade. Sinto que devo conversar com ela, mas tenho medo de me machucar ainda mais, porém, essa sensação vai continuar me perseguindo, minha consulta com psicóloga é so ano que vem, se eu continuar reprimindo isso como fiz com todos os meus outros sentimentos sinto que isso vai me matar até o final do ano. Devo insistir ou desistir?
submitted by LeeVanDoski to desabafos [link] [comments]


2019.11.23 23:45 Guilher3010 Inveja + Não ter namorada + Virgindade + Emoção no controle + Ensino médio + Ignorância + Gestos/palavras obscenos(as) = A MERDA.

Esse seria o resumo mais definido possível sobre o que eu estou passando nas minhas últimas semanas e provavelmente vou sofrer mais. (a maldita romantização do sofrimento)
No segundo trimestre, decidiram que seria uma boa ideia mudar de sala de aula por que está começando a encher demais, e mudaram de sala para uma sala do segundo ano e como se não fosse o suficiente eu ficar longe de um grupo que eu participava (não exatamente longe, sempre sento na frente e estavam perto, só que ficou desorganizado), decidiram mudar de direção da própria sala, e agora eu sento numa cadeira tão ruim que definitivamente me sinto ofendido só de eu vir nesse lugar. (e obviamente o meu grupo estava perto, só que supondo que me "expulsaram")
Atualmente estou longe desse grupo e tento falar ou juntar de volta, mas só dá problemas e agora estou em um outro grupo que por sinal me acolhem e eu, como uma cabeça dura, tenho que voltar nesse grupo que me expulsaram por não saberem lidar eu mesmo só por terem medo de cuidarem um autista. (que sim, você vai dizer: AI GUI, DEVIA ESTAR NESSE GRUPINHO QUE TE ACOLHE TANTO E BLÁ BLÁ BLÁ...)
Como se não fosse o suficiente, eu fui dominado pela emoção e eu nem deixei ela dominar, é sério, olha as atrocidades que a emoção fez!
Agora já era, agora eu ganhei fama de o monstro da turma, perdi o respeito de muitas pessoas, quem sobreviveu a minha falta de respeito foram o grupo que me aceita e agora eu tenho vontade de mudar de escola, se não der, que eu mude de estado, ou país, ou em um planeta.
Agora é o fim de mim por que eu sou virgem, se eu não tivesse autismo, não estaria sendo macho beta ou algo do tipo, não estaria lendo livros, as sessões de psicologia seriam inúteis para mim, não estaria na virgindade, não estaria esperando, mas eu tenho que ter essa doença e nem consigo aceitar que eu sou autista, não consigo namorar uma menina por causa das exigências da vida, não consigo falar com as pessoas, não consigo controlar a minha raiva, não consigo curar a ansiedade, não consigo ser positivo, não consigo nada por eu ser agressivo demais e muito cabeça dura, ou seja, me fodi.
Bem, é só isso que eu quero falar, agora vou ficar preso nesse período de merda sem ser feliz nas férias e ainda tenho que vir em janeiro para ver as pessoas que eu estraguei.

Tchau pessoal, agora vou sair por que estou com raiva.

submitted by Guilher3010 to desabafos [link] [comments]


Por que ele(a) não me responde? CARTAS CIGANAS - PORQUE ELE ESTÁ ME IGNORANDO? Por que ele (a) está me ignorando? Ele (a) tem sentimentos ... O QUE ELE (A) SENTE POR MIM AGORA - ANÁLISE DA SUA VIDA ... TARÔ POR QUE ELE(A) ME IGNORA? Por Que Ele/A Está Me Ignorando? Baralho Cigano Responde Tarot Ele Está Me Ignorando!  Coach de Relacionamentos  Luiza ... PQ ELE ESTÁ ME IGNORANDO? Tarot Responde Por que a mulher que você está a fim perdeu o interesse em você?

O que fazer quando uma Mulher te Ignorar – Manual do Homem

  1. Por que ele(a) não me responde?
  2. CARTAS CIGANAS - PORQUE ELE ESTÁ ME IGNORANDO?
  3. Por que ele (a) está me ignorando? Ele (a) tem sentimentos ...
  4. O QUE ELE (A) SENTE POR MIM AGORA - ANÁLISE DA SUA VIDA ...
  5. TARÔ POR QUE ELE(A) ME IGNORA?
  6. Por Que Ele/A Está Me Ignorando? Baralho Cigano Responde Tarot
  7. Ele Está Me Ignorando! Coach de Relacionamentos Luiza ...
  8. PQ ELE ESTÁ ME IGNORANDO? Tarot Responde
  9. Por que a mulher que você está a fim perdeu o interesse em você?

Baixe agora o meu Guia Gratuito 5 Técnicas para Chamar a Atenção de Um homem: http://www.luizavono.com/guia-5-tecnicas/ ----- Eu sou Luiza Von... #estrelamistica #tarotresponde #consultadetarot O QUE ELE (A) SENTE POR MIM AGORA - ANÁLISE DA SUA VIDA AMOROSA #ESTRELAMISTICA PENSE EM ALGO E VEJA A REVELA... Ele Ou Ela Pensou Em Mim Hoje ? De Que Maneira? 27 996096817 - Duration: ... está me ignorando? - Duration: 15:23. ... POR QUE ELE NÃO TE ASSUME? DESCUBRA AGORA! Por que ele tá me ignorando ? Não me quer mais ? Não existe mais sentimentos? #ciganadoOuro - Duration: 12:17. cigana do ouro _filha de Iansã 35,992 views PORQUE ELE ESTÁ ME IGNORANDO? This video is unavailable. Watch Queue Queue Pq ele está me ignorando? O que será que está acontecendo que faz ele agir com você meu anjo? Pq ele te ignora? Vamos descobrir e entender nesta consulta de Tarot ? Escolha sua carta e veja a ... Gratidão por ter você aqui conosco! Se inscreva! 🙏💙 Informações e agendamento de Consultas através do site: www.ciganosdecapela.com WhatsApp somente para con... Espero que vcs tenham gostado! Muito obrigada pelas sugestões nos comentários gente! Muita luz a todos e beijos no coração! Gratidão! Se vc precisar de uma consulta mais elaborada, entre em ... Como chegar na mulher gata que você está a fim e não ficar sem assunto! Clique aqui para assistir agora a Aula Completa: http://bit.ly/setimoebook • TREINAME...